Turismo - O Capital Social Do Fut Tur Marília, São Paulo

O artigo fala de como o futebom influencia no turismo. O futebol pode ser um importante agente de motivação para a prática do turismo, especialmente no Brasil. Veja mais neste artigo.

Grassy Consultaare Marketing & Vendas Ltda
(16) 3877-0050
r Cerqueira César, 1415, Jd Sumaré
Ribeirão Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
In Merchandising e Propaganda
(11) 3645-3073
Rua Ponta Porâ, 305
São Paulo, São Paulo
 
A Propaganda
(15) 3411-1532
av Tatuí,Br, 107, Jd Vergueiro
Sorocaba, São Paulo

Dados Divulgados por
Art & Design Publicidade e Propaganda S/S Ltda
(11) 2453-2659
r Mena, 271, Jd Sta Mena
Guarulhos, São Paulo

Dados Divulgados por
Agência Publicitta
(11) 2408-2775
r Marret, 377, Vl Progresso
Guarulhos, São Paulo

Dados Divulgados por
E&E cabeleireiros
41486953 - 61884288
AV.Prof.joaquim barreto
cotia, São Paulo
 
BAZAR COMUNICAÇÃO
(14) 3416-0269
Avenida Prefeito Luiz Liarte, 488
Jaú, São Paulo
 
Cogitare Comunicação
(17) 3249-3878
Av. Ana Josefa Peres Garcia, 394
Potirendaba, São Paulo
 
B3 COMUNICAÇÃO VISUAL - A CASA DO ADESIVO
(11) 4661-3147
R CEL LUIZ TENÓRIO DE BRITO, 966 - SALA 1
EMBU-GUAÇU, São Paulo
 
vCyber Space Soluções em Internet
(15) 3233-3818
r Carolina Borghi, 85, Jd Sta Rosália
Sorocaba, São Paulo

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Turismo - O Capital Social Do Fut Tur

O CAPITAL SOCIAL DO FUT TUR

 

Mayara Ferreira de Farias

Estudante da 5ª fase do curso de bacharelado em Turismo

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

mayarafarias23@hotmail.com

 

Moisés Emanuel Bezerra

Estudante da 5ª fase do curso de bacharelado em Turismo

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

moises.max@hotmail.com

 

Resumo: O turismo é um fenômeno que está em constante ato de mudança e transformações, devido a isso é cada vez mais comum ver meios sociais quaisquer se envolverem a ele, seja por meio de lazer, aprendizado cultural ou descanso e repouso. E o futebol é um desses meios, hoje em dia é o esporte mais popular do mundo mobilizando bilhões por todo o globo, tanto de pessoas como de dinheiro, e essa é a chave que abre a porta do turismo...

Palavras chaves: Turismo. Futebol. Pessoas. Dinheiro.

1. INTRODUÇÃO

A essência do futebol é similar ao turismo, nos dois casos o seu combustível motor são as pessoas e o dinheiro, de fato as pessoas levam o dinheiro. As proporções, massas e os números surpreendem. Em 76 aqui no Brasil cerca de 70 mil torcedores atravessou uma distância de 400 km para assistir um jogo do seu time, para o jornalista Juca Kfouri, “foi o maior deslocamento em massas da humanidade em tempo de paz” em uma entrevista de rádio (2007 apud PAZ, 2009 p. 446). Além das próprias copas do mundo que giram um dinheiro altíssimo e já faz casamento com a indústria do turismo.

Para Paz o futebol pode ser um importante agente de motivação para a prática do turismo, especialmente no Brasil, ele acredita que poucos lugares no mundo apresentem condições propicias para o desenvolvimento da prática do turismo futebolístico Paz (2009), que seria definido como um segmento do turismo esportivo, e este já sendo um segmento do turismo de eventos, o turismo está em constante transformação e novos membros estão sempre nascendo.

2. TURISMO FUTEBOLÍSTICO

2.1 TURISMO:

É um fenômeno social que vive em constante mudança e transformação. O inventário turístico de primeiro emprego do RN (2006) diz que são inúmeros os conceitos de turismo e que cada área como o lazer, a economia e a geografia entende o turismo a sua maneira. Deixando de lado o seu antigo conceito de necessariamente viver de viagens, o turismo é visto por muitos especialistas hoje como uma espécie de centro global do lazer e da cultura. Não é mais necessário haver deslocamentos já que o turismo se adéqua aos tempos, e nesses tempos modernos onde sair de casa é perigoso (nas capitais) e a tecnologia nos presenteia com apetrechos altamente eficientes, ficar em casa se tornou uma ótima opção de lazer. Estudar, apreciar e descobrir culturas diferentes é um ramo turístico também.

Assim já vemos que o turismo é uma atividade de grandes proporções, mas tem mais; o turismo sempre foi um tema muito discutido pelos seus próprios especialistas, é uma ciência ou não é uma ciência, sem contar que ninguém nunca conseguiu dar uma definição certeira do que seria o turismo de fato. É difícil dizer, o turismo seria, talvez, não uma atividade profissional, mas sim uma espécie de necessidade humana? Poderia ser a contraparte do lado direito, trabalhador e esforçado, seria o lazer necessário, a diversão, o ócio, o “não-estresse”, você andar de bicicleta pela praça é lazer, é turismo? Não exatamente, não podemos confundir lazer com turismo, para um executivo que se diverte em seu trabalho ele está praticando lazer, mas trabalho não tem muito a ver com turismo. Então se não é uma necessidade humana deve ser uma atividade profissional mesmo, um trabalho como todos os outros, dispostos a atender as necessidades das pessoas (necessidades para gerar conforto não algo terminantemente necessário para se viver)... Entre o sim e o não a única coisa que sabemos com toda certeza e que não parece haver dúvidas é quanto a sua essência, o turismo necessariamente precisa desses dois pontos para viver (senão não é turismo), precisa de pessoas e de dinheiro (e lógico de algo prazeroso também), então um jovem casal que vai para uma praça tocar violão e passar o tempo enquanto a filhinha brinca com outras crianças é turismo? Nos anos 2000 pode-se dizer que sim, o turismo sempre se transformou (desde o seu nascimento tímido na idade antiga em busca de sobrevivência, depois por questões de fé, mais tarde conhecimento...) e quem nunca antes imaginou o turismo sem viagem? O turismo na tela de um computador? Em tese bata haver diversão e dinheiro, é mais ou menos por aí, você paga pelos serviços da internet e compra uma pipoca para a sua filhinha na praça... É por isso que o turismo gira tanto dinheiro no mundo.

 

 

2.2 FUTEBOL:

O futebol é o esporte coletivo mais praticado no mundo. É um esporte jogado com os pés que nasceu na Inglaterra, mas logo se espalhou por todo o mundo, hoje em dia é jogado por tantos países que a lista de praticantes se confunde com a lista de países existentes (talvez apenas o Vaticano não possua sua própria seleção), o futebol está tão desenvolvido e já atinge tantos contingentes que mesmo os países que não fazem parte da FIFA (Fédération Internationale de Football Association) órgão máximo representante do futebol no mundo, se organizam em suas próprias federações: “A MFF [Micronational Football Federation] ajuda micro-nações a se encontrarem umas com as outras em partidas amistosas. A FIFI [Federation of International Football Independents] é composta por nações que ainda não sejam oficialmente reconhecidas. Tibet, Groenlândia, Zanzibar...” (BITTENCOURT, 2008). A própria ONU reconhece o poder envolvente da FIFA e do futebol, “Segundo a entidade, o Mundial ‘é um dos raros momentos tão universais como as Nações Unidas. Até podemos dizer que é mais universal, já que a FIFA tem 207 membros enquanto nós (ONU) só contamos com 192... O futebol é realmente o único jogo praticado em todos os países, por todas as raças e religiões’, completou o secretário-geral da ONU.” (Folha Online, 2006).

2.3 TURISMO FUTEBOLÍSTICO:

 

Devido à enorme popularidade do futebol que atinge tantas massas, quase todo o planeta, e lucra tanto dinheiro com elas viu-se a eficiência que seria unir a ele o turismo que é o melhor e maior meio social que existe, ou seja, as duas atividades lidam necessariamente com milhares de centenas de pessoas e bilhões em dinheiro pelo mundo todo. O futebol e o turismo são muito parecidos, desde o berço no inicio do século XX com seu nascimento na Inglaterra, passando pela adolescência e descobrindo coisas novas (os seus vários segmentos culturais) e se casando, um casamento que achavam que não ia dar certo, as pessoas vêem o turismo e nunca lembram de futebol, as pessoas vêem o futebol e nunca pensam em turismo, mas quando os dois se unem formam o ápice entre as duas atividades... A copa do mundo, o maior evento esportivo do planeta; evento é um segmento turístico e esporte é a definição de futebol, e não apenas isso é também o maior turismo sazonal que existe e além do turismo e do esporte mexe também com várias outras atividades como a jornalística por exemplo.

 

3. O CAPITAL SOCIAL DO FUT TUR

3.1 UM POUCO DE HISTÓRIA

 

A história do turismo e do futebol são bem parecidas, o gene disso tudo começa ainda na antiguidade entre as maiores nações da época, Grécia, Roma e China, mas com um conceito ainda muito longe do que viria a se tornar os dois. Com o passar do tempo pouca diferença acontecia, no turismo a evolução das viagens aconteciam naturalmente, inicialmente às pessoas viajavam por questão de sobrevivência por conta das vestimentas e alimentação, depois iam atraídas pela fé e mais tarde em busca de conhecimento. “As viagens constituíram uma atividade enriquecedora, propiciando trocas culturais entre os diferentes povos” (BARBOSA, 2005). Já o futebol teve uma evolução menos singular; após as suas origens nos continentes da Ásia, América pré-colombiana e Europa passou-se por vários tipos rudimentares de futebol praticados, na sua grande maioria das vezes, de forma violenta onde não era incomum acabar em morte, fora por muitas vezes proibidos por reis e superiores de ser praticado, mas conseguiu sobreviver em universidades passando por um longo período de transição até chegar ao reconhecimento (Enciclopédia Mirador, 1981). “Todo povo que se conhece – desde os primitivos até os chamados civilizados – joga um tipo qualquer de bola. Muito antes de Cristóvão Colombo ter nascido, os povos que habitavam esta parte do mundo corriam atrás de uma bola de látex” (SANTOS, 1981).

Figura 1: Charge do futebol no século 18

Fonte: ALBENISIO, 2008.

Continuando caminhando juntos o futebol e o turismo se tornaram o que são hoje na mesma época, na Inglaterra no século XIX, a Inglaterra na época era a grande potência mundial porque há pouco tinha se desenvolvido e evoluído com a sua revolução industrial. E enquanto nas universidades se dividia e organizava o futebol e o rúgbi (o futebol americano jogado com as mãos e muito popular nos EUA) nas ferrovias nascia o primeiro agente de viagens, Thomas Cook. Pouco depois Charles Miller trouxe o futebol para o Brasil. Cerca de cem anos depois de terem “amadurecido” o turismo e o futebol descobriram a idade adulta, tinha-se passado a segunda guerra mundial e isso estranhamente havia aumentado parte da economia mundial (especialmente dos EUA), o turismo já era uma realidade aceitável com milhões de pessoas viajando, conhecendo outros lugares, fazendo cruzeiros e viagens a aviões; nesse cenário de evolução o futebol também ganhou mais respeito e admiradores pelo mundo, havia mais seleções, havia mais craques, a Europa já realizava um torneio de clubes e o Brasil acabara de sediar uma copa do mundo e se lançar no cenário mundial, especialmente após se sagrar campeão da copa com Pelé e Garrincha.

Por fim o cenário atual, a tecnologia de hoje alcança barreiras inimagináveis, o uso da internet desafia o turismo de viagens que todos acharam ser o turismo por si só, e o futebol que antes era jogado apenas em algumas universidades inglesas agora atinge o mundo e poucos são os locais onde não se joga, fala ou assiste futebol. “O Futebol, nas suas diferentes facetas, continua a estar na ordem do dia de programas televisivos e radiofónicos, nos canais do ciberespaço, nos escritos de articulistas, ou até em simples conversas de café e de rua.” (GARGANTA, 2001).

Neste “novo” mundo esses dois meios estão procurando o seu espaço, procurando como se adequar, o turismo sempre criando novos membros e segmentando novas atividades entra no século XXI com muita força com cada vez mais coisas sendo criadas (como é o caso de Dubai e do turismo virtual) e sua difusão acadêmica fazendo novas filiais. E o futebol além de já fazer parte do turismo que cuida do lazer está começando a ganhar novos paradigmas, com a sua cultura, o patrimônio histórico, o estudo cientifico, dentre os meios já comuns como a venda de produtos e os torneios que atingem cada vez mais dinheiro e pessoas.

Figura 2: Linha do tempo FuT TuR

Fonte: Moisés Emanuel Bezerra.

3.2 TURISMO DE ENVENTOS + ESPORTIVO = FUTEBOLÍSTICO

 

Para entender exatamente o que é turismo futebolístico temos que desmembrar o turismo um pouco, dentro dos seguimentos do turismo encontra-se o de eventos, este se caracteriza pela sua efetiva presença de pessoas com interesse em participar de eventos, de congressos, convenções, assembléias, seminários, reuniões entre outros tipos de evento (segundo o site da Wikipédia visitado em Nov/2008). “O Turismo de Eventos tem elevada importância para uma cidade ou região, para o país como um todo, com vasto campo ainda a ser explorado. O turismo incentiva o desenvolvimento socioeconômico local, contribuindo para geração de empregos, rendas e criação de infra-estrutura que beneficia não só o turista, como a população da cidade” (SILVA, 2003). Dentro dos vários tipos de eventos possíveis existe um especifico para o futebol é o turismo de esportes, dentre os eventos esportivos podemos citar: olimpíadas estudantis, competição hípica internacional, copa de futebol feminino, convenção de clubes esportivos amadores, corrida rústica de São João, campeonato de squash, campeonato de canoagem, gincana dentre outros citado por Zanella (2006).

E dentro do turismo esportivo, o desporto mais praticado, falado e visto no mundo o futebol. Alguns discordam disso, acham que o turismo não deve investir no futebol, são duas tangentes distintas, não, não são e mesmo que fosse não seria problema, vemos o exemplo perfeito do “casamento” que ocorre de quatro em quatro anos com as copas do mundo.

 

3.3 NÚMEROS DO TURISMO E DO FUTEBOL

 

O futebol e o turismo têm muito em comum além das suas histórias, as suas essências também são muito similares, o turismo é o meio que mais lida com pessoas, direta e indiretamente, com clientes e funcionários, e é também o que mais movimenta dinheiro. Veja esses dados do inventário turístico de primeiro emprego do RN (2006):

Resumindo o turismo no mundo:

  • Potencial de geração de divisas, empregos e renda;
  • OMT estima crescimento de 6% nos próximos 10 anos;
  • Movimenta cerca de US$ 3,4 trilhões (10,9% do PIB mundial);
  • Emprega 204 milhões de pessoas (10% dos trabalhadores no mundo);
  • Taxa de crescimento supera a do PIB mundial;
  • Contribui com mais de 6% dos impostos.

 

E o futebol também tem essas essências, as pessoas envolvidas, que assistem e gostam de futebol são várias, só o flamengo tem uma torcida de mais de 30 milhões de torcedores, e em épocas de copa do mundo todo mundo vai assistir, mesmo quem não gosta normalmente costuma se envolver em uma copa do mundo.

Os números são surpreendentes em copas do mundo, “a Alemanha gastou cerca de US$ 1 bilhão na construção e renovação de sete estádios, mas apenas os cinco milhões de torcedores que compareceram aos jogos geraram um faturamento de US$ 3,7 bilhões.” (CAMINOTO, 2008).

0,5% foi o aumento
no PIB da Alemanha com a realização da Copa de 2006

US$ 3,7 bilhões
foi o faturamento dos alemães com a presença de 5 milhões de torcedores no evento

170 mil empregos
devem ser criados na África do Sul com a Copa de 2010

2,7 milhões
de torcedores devem ir aos estádios na África do Sul

 

3.4 O TURISMO E O FUTEBOL JÁ ESTÃO JUNTOS É O FUT TUR

 

O FuT TuR dá tão certo que já existem vários programas que unem os dois, citarei alguns para mostrar como de fato o FuT TuR é uma boa saída para os turistas amantes do futebol ou os torcedores turistas:

A SPCVB, fundação de direito privado representante dos segmentos turísticos de São Paulo decide se unir ao São Paulo Futebol Clube para reforçar o turismo paulistano, o acordo pretende destacar o Morumbi (estádio do são Paulo fc) como mais um ponto turístico da cidade, é esperado que atraiam dois mil visitantes por dia para o estádio. Tirado do site visitesaopaulo.com (2008). Note que o FuT TuR faz um casamento entre todos os lados interessados e todos saem ganhando, neste exemplo citado o clube lucra e o turismo também.

O Futebol Tour é um novo serviço turístico de tipo esportivo que vai acontecer nos estádios de São Paulo. “Com serviço completo, produzido por grandes conhecedores de futebol que vai levar pessoas do mundo inteiro para assistir partidas nos estádios brasileiros, com conveniência, segurança e informação. O Futebol Tour inclui traslado (hotel/estádio/hotel), ingressos para os melhores setores do estádio, material informativo sobre a partida e os times, presente personalizado do time mandante, além de acompanhamento de guia e profissionais dedicados à informação e atenção total ao grupo.” (segundo o site do futebol tour acessado em Nov/2008). Novamente no estado de São Paulo com os estádios dos clubes, é uma mão lavando a outra, todos saem ganhando, o turista, os clubes e o turismo em si.

Além dessas viagens aos estádios, também já existem vários museus do esporte espalhados pelo mundo, além de outros produtos indiretos como venda de camisas, garotos propagandas como uso de marketing, jogos de vídeo games, álbum de fotografias, programas esportivos, produtos futebolísticos dentre tantos outros fatores.

Por fim, não poderia deixar de citar a copa de 2014, a copa do mundo no Brasil, a primeira que ouve em 50 as coisas ainda eram muito calmas, o turismo estava começando a se desenvolver e agora o turismo é o maior meio social do planeta, milhares de estrangeiros virão para o Brasil para assistir e presenciar a melhor copa do mundo (agora na atualidade cada copa supera a anterior) e não podemos decepcioná-los. “A Copa de 2014 deve inserir com toda força o Brasil no cenário mundial do turismo, e é certamente uma chance que não pode ser desperdiçada. Para tanto, é necessário começar desde já a planejar uma infra-estrutura capaz de receber os turistas, e fazer com que 2014 seja o ano da melhor Copa do Mundo que já existiu” (eventos2008.net, 2008).

4 ANÁLISE

 

Observando os dados disponíveis nota-se que eu não pretendo criar nada novo, esse novo já foi feito pela própria necessidade humana que está sempre a esticar e desenvolver o turismo. Há 50 ou 30 anos o futebol não poderia ser visto como um meio turístico, justamente pelo fato de que turismo era definido como viagem (no geral ainda é) e o futebol como um esporte qualquer (e pouco popular), mas as massas falam mais alto, o turismo atinge meios agora que ninguém nunca imaginou como o espaço e o futebol ganhou o mundo, os dois vinham crescendo igualmente nas mesmas épocas mas sem nunca se encontrarem, até agora...

 Os dois meios, futebol e turismo, sempre deram passos de evolução quando a evolução chegava, nasceram na antiguidade entre as potências da época (e diferentemente em várias partes do mundo que se faz notório as suas necessidades reais), se desenvolveram na Inglaterra Industrial (a dona do mundo no século XIX), cresceram no década de 50 quando o mundo forçadamente começou a se desenvolver com a guerra fria (e no Brasil com JK) e hoje em dia com a total dominação do mundo tecnológico e desenvolvido. Se existe ainda algumas barreiras que impedem ou atrapalham que o FuT TuR realmente ande de mãos dadas pode ter sido o fato dos EUA (atual “dono” do mundo) não ir muito com a cara do nosso futebol, se fosse diferente o futebol seria ainda mais universal e atingiria mais lugares com a mídia (nos filmes de Hollywood por exemplo), e sabemos como a televisão e a mídia consegue promover algo quando ela quer.

Como existe essa e outras barreiras o FuT TuR não pode atingir tanto a população (a não ser nas copas do mundo, e é por isso que eu aposto tanto que esse meio é envolvente demais, para um único esporte conseguir prender o mundo um mês inteiro, feito similar apenas as olimpíadas, existe mesmo uma mágica no futebol), mas goste pouco ou muito, tenha tradição no futebol ou não a minha idéia de FuT TuR é apenas para as pessoas que gostam de futebol (o que na sua maioria são homens) e tentar adequar ao futebol o turismo já que este é tão segmentado; é como dizem existe gosto pra tudo, acredito que amantes do futebol, não falo apenas dos fanáticos torcedores apaixonantes dos clubes mas todos que pelo menos um pouco se interessam pelo futebol, iriam gostar de se envolver com práticas de turismo, fosse lazer ou cultural; e os também os turistas curiosos poderiam se sentir atraídos a conhecer melhor esse esporte tão envolvente.

 

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Eu não quero criar nenhum tipo de mesclagem entre as duas atividades obrigando quem gosta de futebol se envolver turisticamente em pacotes ou coisas afins e nem aos viajantes e curiosos a conhecer museus do esporte e estádios, não, o que quero é uma maior valorização para este meio, deixar que as pessoas vejam o futebol em grande escala apenas sazonalmente a cada quatro anos e quero que o FuT TuR seja mais reconhecido e não uma ramificação tão distante do turismo de eventos, até porque eventos nunca lembra futebol ou esportes, lembra reuniões, a palavra FuT TuR ou Turismo Futebolístico já é associado diretamente a atividade.

O turismo futebolístico (FuT TuR) é uma realidade, disso não há dúvidas, lembro novamente o sucesso das copas do mundo e o que eu sugiro aqui é apenas uma melhor organização desse meio, uma união para atender as necessidades dos fãs de futebol e os curiosos por natureza.

REFERÊNCIAS:

 

BARBOSA, Ycarim Melgaço. História das viagens e do turismo. São Paulo: Aleph, 2005.

BITTENCOURT, Rui. Existe futebol fora da FIFA? Disponível em <http://amadoresfc.blogspot.com/2008/10/existe-futebol-fora-da-fifa.html> acesso em 26 de novembro de 2008.

CAMINOTO, João. Economistas internacionais dizem que Mundial será benéfico ao País. Disponível em acesso em 26 de novembro de 2008.

ENCICLOPÉDIA MIRADOR INTERNACIONAL, São Paulo, 1981.

EVENTOS2008. NET. Disponível em postado em 27 de agosto de 2008.

FOLHA ON-LINE. ONU elogia organização da "melhor Copa de todos os tempos". Disponível em postado em 10 de julho de 2006. FONSECA, Albenísio. Charge do futebol do século 18. Disponível em acesso em 26 de novembro de 2008. FUTEBOLTOUR. Disponível em acessado em 26 novembro de 2008.

GARGANTA, Júlio. Futebol e ciência. Ciência e futebol. Revista Digital. Buenos Aires, n. 40, setembro de 2001. Disponível em

  acesso em 26 de novembro de 2008.

PAZ, Sérgio Miranda. Turismo Futebolístico: Campo aberto para novas conquistas brasileiras. In: PANOSSO NETTO, A. (Org.); ANSARAH, M. G. R. (Org.). Segmentação do Mercado Turístico: Estudos, Produtos e Perspectivas. 1. ed. Barueri-SP: Manole, 2008. p. 445-462.

RIO GRANDE DO NORTE. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de estado do trabalho, da habitação e da assistência social. Primeiro emprego: atitude. Oportunidade. Cidadania. Inventário Turístico. Natal: Projeto juventude cidadã, 2006. 32 p.

SANTOS, Joel Rufino dos. História política do futebol brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1981.

SILVA, Nilza Costa da. Turismo de eventos. Revista Turismo. Brasília / DF, maio 2003. Disponível em Acesso em 26 de novembro de 2008.

VISITESAOPAULO.COM. Disponível em

Acesso em 16 de novembro de 2008.

WIKIPEDIA. Disponível em acesso em 26 de novembro de 2008.

ZANELLA, Luiz Carlos. Manual de organização de eventos: Planejamento e operacionalização. 3ª Edição. São Paulo: Editora Atlas, 2006.

 

mayara ferreira de farias

Estudante do Curso de Turismo na Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN) , de Sistemas de Informação no IFRN- Unidade de Currais Novos e de Filosofia na CEESTNE- Centro Ecumênico de Estudos Superiores Teologicos do Nordeste. Amante dos livros, da música, da arte, do conhecimento e da vida. Eterna apaixonada pela filosofia, história e pela complexidade e beleza do turismo.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com