Identifique as lesões segundo sua aparição Manaus, Amazonas

O presente artigo faz uma analise sobre os tipos de lesoes e ensina como voce pode identifica-las. As lesoes geralmente aparecem devido ao exercicio continuo de uma determinada parte do corpo, como por exemplo na pratica de esportes ou exercicios fisicos. Entenda mais no artigo abaixo.

Cinthia Regina de Freitas Carvalho
R Trinta e Um de Julho 832
Manaus, Amazonas
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Clínica de Fisioterapia Intensiva Ltda
(92) 233-5941
r Doná Libania, 300, Centro
Manaus, Amazonas
 
Francisco B Rodrigues
(92) 238-8196
r Vinte e um de Agosto, 2, Alvorada
Manaus, Amazonas
 
Centro Integrado de Reabilitação
(92) 236-7043
r B, 6, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Cinthia Regina de Freitas Carvalho
R Trinta e Um de Julho 832
Manaus, Amazonas
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Coopati Coop Amazonense Terapia Intensiva
(92) 657-0350
av C Nery, 2789, an 11 sl 1107
Manaus, Amazonas
 
Nazaria Maria Davi Sales
(92) 646-0116
r Três, 19, qd j, Lirio Do Vale
Manaus, Amazonas
 
Dados Divulgados por

Identifique as lesões segundo sua aparição

Lesões agudas

Produzem-se pela aparição súbita de dor devido a um acidente, que pode ser causado por uma contusão externa (por exemplo, lesão muscular ao receber um golpe em uma queda) ou por um traumatismo interno (por exemplo, uma ruptura fibrilar ao realizar um sprint).

Este segundo mecanismo surge de uma alteração na coordenação entre os músculos que geram um movimento (denominados em termos científicos: músculos agonistas) e aqueles que o freiam (músculos antagonistas). Um exemplo deste tipo de lesão é a ruptura muscular na face posterior da coxa.

Lesões crônicas
São aquelas que se produzem progressivamente, por atividades com movimentos repetidos e contínuos durante o treinamento, que podem causar múltiplos microtraumatismos, sem que exista um traumatismo agudo. As lesões por sobrecarga podem afetar ao músculo (contratura), osso (fratura de estresse), articulações (condropatias), tendões e vagens (tendinites, tenossinovites).

Lesões segundo a zona afetada

Lesões Ósseas

As mais habituais são as fraturas. A causa está acostumada a ser um traumatismo importante, embora em algumas situações nas que existe uma perda de cálcio (por exemplo osteoporose) um traumatismo mínimo pode ocasionar esta lesão. Dentro das fraturas existe um tipo denominado fraturas de estresse, causadas por microtraumatismos repetidos. Um exemplo deste tipo de lesão ocorre em corredores de fundo (na tíbia).

Outra lesão relacionada com os ossos é o arrancamento em zonas de inserção como conseqüência de um exercício violento, sendo relativamente freqüentes em jovens em idade de crescimento. Um exemplo deste tipo de lesão é a moléstia na parte alta da face posterior da coxa pelo arrancamento da tuberosidade isquiática no sprint de um jogador de futebol.

Ao redor do osso existe uma membrana que se chama periósteo e que participa do crescimento do osso. Em algumas situações (atletas que treinam sobre superfícies duras) pode inflamar-se produzindo periosteais, com dores na tíbia.

Lesões Musculares

São os mais conhecidos. Neste sentido temos as rupturas musculares (parciais ou totais), a partir de um traumatismo externo ou de um autotraumatismo por descompensação entre agonistas e antagonistas.

Outro tipo importante de lesões são as contraturas, muito freqüentes. Existe um problema inflamatório que afeta o músculo sem que exista lesão anatômica da fibra muscular.

Em outras circunstâncias podem aparecer lesões anatômicas na célula muscular, como ocorre nas denominadas coloquialmente “dores musculares”, medicamente Dor Muscular Retardada, (DOMS) e que são micro-lesões da fibra muscular.

Outro problema, menos freqüente, que pode aparecer quando existe um traumatismo importante, é a síndrome compartimental aguda. Esta patologia afeta a copos sangüíneos e a nervos, que se alojam dentro da membrana fibrosa que rodeia o músculo ou fascia muscular.

Uma inflamação do músculo comprime artérias e nervos, dificultando a circulação sangüínea. Este problema é uma urgência cirúrgica, embora pouco freqüente.

Existe também uma síndrome compartimental crônica. Neste caso não existe um traumatismo agudo, mas sim se deve a microtraumatismos (correr sobre asfalto, etc.), com as mesmas conseqüências: compressão vascular e nervosa de um território, por exemplo, face anterior da perna.

Os tendões e as capas que os rodeiam (vagens sinoviais) são algumas estruturas muito sensíveis ao exercício físico. Assim grandes cargas de treinamento, material inadequado, etc, gerarão a aparição das denominadas tendinites e/ou tenossinovites, que podem ser agudas ou crônicas.

Em algumas circunstâncias podem existir pequenas rupturas de fibras do tendão que ocasionam uma pequena hemorragia dentro do tendão. Se não se tratar adequadamente este pequeno acumulo de sangue pode calcificar-se. Outras lesões de maior gravidade que afetam o tendão são as rupturas parciais ou totais do mesmo.

- Inserções. A união do tendão ao osso se denomina inserção. Nestes pontos podem existir lesões muito freqüentes em esportistas jovens em crescimento, que se denominam entesites ou tendinites de inserção. Um exemplo é a inserção do tendão rotuliano na tíbia ocasionando a enfermidade do Osgood Schlatter, típica de saltadores.

Lesões Articulares

Nas articulações podem ter vários tipos de lesões, geralmente de causa traumática. Quando as superfícies articulares perdem seu contato normal temos as luxações, que ocorrem com certa freqüência no ombro e cotovelo.

Outra lesão que pode afetar às articulações são as entorses, lesões dos ligamentos. Os ligamentos são “cintas” que reforçam e mantêm a estabilidade das articulações. Existem alguns ligamentos especiais nos joelhos denominados ligamentos cruzados. Estes ligamentos estão “dentro da articulação do joelho para lhe dar estabilidade, a diferença dos ligamentos convencionais que estão rodeando as articulações.

Em alguns esportes como o futebol e o esqui alpino são freqüentes as lesões destes ligamentos cruzados. Este problema ocasiona instabilidade do joelho.

Outro problema do joelho é a lesão dos meniscos, que pode ser uma inflamação ou uma ruptura mais ou menos importante. É uma lesão grave, mas, atualmente, facilmente amigável mediante cirurgia por artroscopia. A cartilagem recobre as superfícies de contato dos ossos e evita o atrito excessivo entre as articulações.

Em algumas circunstâncias, por altas cargas de treinamento ou por problemas biomecânicos, a cartilagem pode inflamar-se ou desgastar-se, ocasionando condropatias.

Em último lugar temos a bolsa serosa, uma espécie de “almofada” que se situa em zonas de atrito (por exemplo, entre a pele e o osso do cotovelo) com o fim de evitar, neste caso traumatismos no osso, ou entre tendões e ossos. Em muitos esportes existem bolsas serosas específicas como é na mão e no joelho nos canoístas, no períneo (zona de contato com o selim) nos ciclistas, etc.

O que não devemos esquecer

- A técnica incorreta de um gesto esportivo faz que desencadeie uma sobrecarga de trabalho em músculos ou tendões. Por exemplo, a má execução do movimento do ombro na natação favorecerá a lesão de tendões nesta zona.

- Se uma pessoa praticar fundamentalmente um só esporte pode sofrer uma descompensação que se deve corrigir. Por exemplo, o tênis é um esporte assimétrico no que terá que realizar exercícios compensatórios. Não só se deve realizar uma compensação funcional nos esportes assimétricos, assim, por exemplo, um corredor de atletismo tem que realizar exercícios de abdômen, costas e inclusive braços para melhorar sua saúde.

- O exercício deve adaptar-se ao estado da pessoa. Assim, se uma pessoa tiver certo grau de obesidade, ao princípio é mais recomendável que nade a que corra a pé, para evitar lesões.