Examine melhor a produção de Biocombustíveis Cabo Frio, Rio de Janeiro

No debate sobre a produção de combustíveis menos poluentes, o artigo traz à tona alguns aspectos negativos do uso renovável das alternativas agropecuárias. Conforme o autor, o biocombustível pode provocar danos ambientais alarmantes. Confira os argumentos voltados para a proteção do ecossistema, dos quais defendem uma apuração consistente sobre a implantação desse sistema.

Sinal Verde
(21) 2761-2983
v Benjamin Pinto Dias, 1739, Belford Roxo
Belford roxo, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Baixo Sinal Verde
(21) 2761-2983
v Benjamin Pinto Dias, 1739
Belford roxo, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Adega Pérola
(21) 2255-9425
r Siqueira Campos, 138, Lj A, Copacabana
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Restaurante Pilar
(21) 2667-4287
Tv Mariano Moura, 68, Centro
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Brasil Portugual
(21) 2761-1362
r Nogueira Braga, 36
Belford roxo, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Estrela Nalva Pizzaria
(21) 3711-8455
r Joaquim Laranjeiras, 836, Alcantara
São Gonçalo, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Restaurante Giraffas-iguaçu Top Shopping
(21) 2668-5243
av Gov Roberto Silveira, 540, lj 157, Centro
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Café e Bar Jorge Pinto Ltda
(21) 2771-5209
av Vargas,Pres, 60, Centro
Duque de Caxias, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Ana Cristina Baptista Monteiro Bar e Restaurante
(21) 3651-0474
r Etelvina Chaves, 207, Lj, Vl Flávia
Duque de Caxias, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Canto do rio Futebol Clube
(21) 2620-8018
r Visc rio Branco, 701 Centro
Niteroi, Rio de Janeiro

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Examine melhor a produção de Biocombustíveis

Atualmente, o homem vem sendo obrigado a dispor de sua máxima inteligência a fim de estabelecer uma harmonia com o seu meio, haja vista o complexo estado de perturbação que a natureza vem apresentando em decorrência, principalmente, da expansão cega e descontrolada da urbanização. É fato mais do que comprovado que os mecanismos que a humanidade usufrui hoje para o desenvolvimento e progresso são, majoritariamente, insustentáveis para a manutenção de um ambiente que se espera minimamente saudável e equilibrado. A partir desta ponderação, imperioso é a busca por mecanismos e dispositivos dos quais pudessem substituir os de vanguarda, cujos já se mostram deficientes e fadados a exaurirem paulatinamente. Exemplo notório disso são os combustíveis derivados do petróleo (não-renováveis) – como a gasolina – que pela sua combustão muito contribuem para o quadro de enfermidade do planeta, em especial para o efeito estufa. Em razão deste fato, alternativa viável a esses combustíveis encontrou-se no que hoje chamam de biocombustíveis.

Os biocombustíveis têm em sua fonte recursos renováveis, isto quer dizer que ao longo do tempo terão condições de manter sua oferta e produção. Esses combustíveis por serem de origem agrícola – como a cana-de-açúcar – precisarão, segundo projeções, ser cultivados em larga escala com o propósito de atender uma alta demanda que há de porvir dessa transição inevitável e maciça entre o petróleo e suas fontes alternativas.

Embora, à primeira vista seja assaz salutar essa mudança para o meio ambiente – pois sabe-se que tais fontes da biomassa são menos poluentes do que os derivados de petróleo – ao mesmo tempo é unânime entre ambientalistas e especialistas que a criação de monoculturas tendo em vista a produção de biocombustível poderá ser mais um retrocesso nas questões ecológicas caso não se der a devida importância, pois os potenciais impactos ambientais ligados aos biocombustíveis são preocupantes.

Os impactos vão desde o âmbito ambiental até o social. Eis alguns:

- A implementação de monoculturas produz o desgaste dos solos e a redução de sua fertilidade, podendo causar erosões e conseqüentes assoreamentos dos rios;

- Crescimento de latifúndios em detrimento da agricultura familiar;

- O avanço da fronteira agrícola que substitui grandes florestas terá repercussões das mais alarmantes, em virtude da enorme perda da biodiversidade.

Por isso essa euforia deve ser recebida com muita cautela, pois as decisões advindas deste campo precisarão estar muito bem respaldadas em informações que não tenham exclusivamente um teor político-econômico, e sim, que representem também conteúdos de ordem científica, cujos possam revelar a veracidade da questão com o intuito de assegurar a prosperidade de um país em todos os níveis e horizontes.

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com