Crimes na internet Araçatuba, São Paulo

A segurança cibernética está ameaçada pela ação de hackers. No Brasil, EUA e outros países, o índice de invasões a servidores e Denial of Service é progressiva. Várias atividades ilícitas são praticadas com o uso dos computadores, entenda mais sobre o problema.

SIDVAL OLIVEIRA ADVOCACIA & DIREITO DE FAMÍLIA - DIVÓRCIO
(19) 3383-3009
RUA ANTÔNIO DE CARVALHO, 170
SUMARÉ, São Paulo
 
Leandro Teixeira Santos
(12) 3942-7340
r Sebastião Humel, 635, Centro
São José dos Campos, São Paulo

Dados Divulgados por
Barbosa & Cooper Advogados
(16) 3442-2400
Rua José Bianchi, 255, Sala 21
Ribeirão Preto, São Paulo
 
Advocacia Clóvis Salgado S/C Ltda
(11) 4990-1766
av Portugal, 397, An 1 Sl 108, Centro
Santo André, São Paulo

Dados Divulgados por
Nakamura e Advogados
(11) 4521-8931
Avenida Renato Paupério, 54
Jundiaí, São Paulo
 
Advocacia Cavallari
(11) 4368-4088
r Jacquey, 131, An 3 Sl 32, Vl Helena
São Bernardo do Campo, São Paulo

Dados Divulgados por
Escritório de Advocacia José Zocarato Filho
(16) 3632-2254
r Deodoro,Mal, 26, Centro
Ribeirão Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
Bianchi, Rodrigues e Di Tella Advogados Associados
(19) 3237-7810
r Quirino,Dr, 524, Cj 42, Centro
Campinas, São Paulo

Dados Divulgados por
Elisabete Santos do Nascimento Silva
(11) 4335-1933
r José Bonifácio, 671, An 7, Centro
São Bernardo do Campo, São Paulo

Dados Divulgados por
Crivelli Advogados Associados
(16) 3623-6313
av Vargas,Pres, 2001, Cj 23, Jd América
Ribeirão Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Crimes na internet

A evolução da tecnologia e sua popularização, tem sido de uma forma geral, a uma velocidade muito maior que a legislação preventiva, situação esta que causa grande preocupação. Com isso quer-se dizer que a sua evolução está proporcionando uma dimensão da criminalidade, pois a criminalidade tecnológica aumenta em proporção da tecnologia.

Como podemos observar, a tecnologia dos computadores está envolvida em um número crescente de actividades ilícitas como nomeadamente a invasão de sistemas, os delitos e fraudes informáticos, a disseminação da pornografia infantil e entre outros.

Durante o século XX, grandes transformações tecnológicas foram observadas com uma velocidade tão rápida e espantosa dos meios e formas de comunicação de dados, principalmente devido à utilização da internet.

Por outro lado, a grande expansão do comércio electrónico, fez com que os crimes também evoluíssem. Primeiramente porque as pessoas acabam se interessando cada vez mais pelo poder de comprar e vender via internet e milhares de transacções on-lines são realizadas instantaneamente por pessoas e empresas em diversas áreas do globo. Porém, isso vem fornecendo inúmeras facilidades aos usuários tornando-se um grande atractivo para o criminoso virtual.

1.1O caso de Brasil

Brasil, é um exemplo de País considerado como a referência mundial em crimes cometidos via internet. As estatísticas revelam que o Brasil é o País com o maior número de hackers especialista no mundo.

Segundo dados divulgados pelo Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), a evolução dos crimes virtuais causados por ataques (invasões, scan, fraude, ataques a servidores web e Denial of Service) aumentaram progressivamente de 3107 no ano 1999 para 75722 no ano 2004 e, diminuíram bastante para 28133 no ano 2006 como mostra a figura a seguir:

 

Figura 2 – Incidentes de Segurança

Fonte: Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br). Disponível em: http://www.cert.br/stats/incidentes/

Como podemos verificar, no ano 1999 houve um número total de 3107 incidentes, e segundo a CERT.br, dos 3107 incidentes, 4 correspondem a fraudes, 21 correspondem ao DOS (Denial of Service), 128 corresponde a invasões, 183 corresponde ao aw (ataques a servidores web), 658 correspondem a af (Ataque ao usuário final), 845 correspondem a axfr e 1268 correspondem a scan.(ver figura 2)

O ano 2004 foi ano com maior número de incidentes que houve até a presente data, pois atingiu um número total de 75722 incidentes. As fraudes aumentaram para 4015, DOS para 104, invasões para 248, aw para 524, af para 406, scan para 28158 e worm para 42267.

Já no ano 2006, tais incidentes diminuíram bastante de 75722 em 2004 para 28133 em 2006, com um número total de worm correspondente a 29502, DOS correspondente a 108, invasão correspondente 129, aw correspondente a 100, scan correspondente a 9022 e fraude com um valor total de 10939. Em resumo tais informações podem ser apresentada na seguinte tabela:

 

Ano

Incidentes

Total

Worm

af

dos

Invasão

aw

scan

fraude

axfr

1999

-

658

21

128

183

1268

4

845

3107

2004

42267

406

104

248

524

28158

4015

-

75722

2006

29502

-

108

129

100

9022

10939

-

28133

Tabela 2: Incidentes reportados ao CERT.br nos anos 1999, 2004 e 2006.

Como se pode verificar, de todos os incidentes apontados referente ao ano 2006, a fraude foi a única que não diminuiu, pelo contrário, aumentou.

Do ponto de vista crítico, o que quer dizer é que houve um forte combate contra os incidentes (worm, o DOS, o aw, o scan, e a invasão), reduzindo-os significativamente, o que dá para reparar que não foram estabelecidas politicas preventivas fortes quanto as outra.

1.2O caso de Estados Unidos

Nos Estados Unidos também a situação não é tão diferente, pois, de acordo com a pesquisa "2004 E-Crime Watch", conduzida pela revista CSO com o apoio do serviço secreto dos Estados Unidos e do CERT, em 2003, invasões, ataques, disseminação de vírus, spams entre outras actividades considerados crimes digital custaram às empresas Norte-Americana um valor total de 666 milhões de escudos US.

Segundo a mesma pesquisa, a média dos crimes digitais e intrusões neste mesmo ano foi de 136.

1.3O caso da União Europeia

Os sistemas modernos de informação e comunicação oferecem a possibilidade de exercer actividades ilegais a partir de qualquer ponto do planeta e a qualquer momento.

Na União Europeia, a forense computacional tornou uma matéria obrigatória para seus policiais. O que quer dizer, é que os policiais europeus estão retornando as salas de aulas com o objectivo de aprenderem técnicas que os ajuda na investigação dos criminosos que agem pela internet. Desta forma, estarão capacitados para investigarem dados desses criminosos com o intuito de se encontrar evidencias.

Pode-se afirmar e com convicção que, até o ano 2002, não registou-se estatísticas fiáveis sobre a verdadeira extensão do fenómeno de criminalidade informática. Assim, o número de intrusões detectadas e assinaladas não dá verdadeiramente uma ideia exacta da gravidade do problema de criminalidade. A tomada de consciência e a experiência dos administradores de sistemas e dos utilizadores são ainda limitadas, pelo que grande número de intrusões não é detectado. Entretanto, é de prever um aumento do número de actividades ilegais à medida que a utilização dos computadores e das redes se intensifique. (Comissão das Comunidades Europeias, 2002)

Segundo Duque (2005), jáno ano 2004 registou-se no território português um total de 572 crimes informáticos.

Ainda, conforme o mesmo autor, "as três primeiras posições da lista de acções ilegais mais praticadas são ocupadas, respectivamente, pelas burlas informáticas, pelos crimes de ilícitos e pela divulgação de imagens de pedofilia através da Internet..."

Entre os diferentes tipos de crimes praticados, Duque destacou alguns exemplos, como a alteração da folha digital de ordenados dos funcionários de uma instituição pública ou o desbloqueio de terminais de comunicação móvel. Em Portugal, é ainda possível encontrar casos de funcionários bancários que alteram os programas de gestão dos cartões de pagamento ou de colocação de imagens de foro pessoal e de dados pessoais na Internet com o intuito de oferecer sexo sem a respectiva autorização do visado.

A tabela seguida apresenta a evolução de criminalidade informática em portugal:

 

 

Table 1 – Evolução da criminalidade informática em Portugal

Evolução da criminalidade informática em Portugal

Ano
2000
2001
2002
2003
2004

N.º de crimes
340
341
230
338
572

Fonte: http://www.semanainformatica.xl.pt/740/act/400.shtml

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com