Conheça Os Seus Direitos Pelotas, Rio Grande do Sul

Infelismente nem todos os cidadões tem açesso a constituição federal . O que deveria ser acesso de todos tornou-se conhecimentos apenas de alguns. Conheça mais sobre a constituição federal e seus direitos.

ADVOGADA JAQUELINE SANTOS
(51) 3485-3486
R. JULIETA PINTO CEZAR, 318/102
VIAMÃO, Rio Grande do Sul
 
Bentz & Estácio Advocacia
(51) 3286-6828
r Celeste Gobbato, 150 Cj 401, Praia de Belas
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Advogados Porto Alegre
51 32260154 9808.6712
Rua Dos Andradas 1519 conjunto 103
Porto Alegre , Rio Grande do Sul
 
Advocacia Dossena
(51) 3217-6976
r Afonso Penna, 191, Azenha
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Advocacia Dr Laury Koch
(51) 3222-3336
r Dr Timóteo, 777, Moinhos Vento
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Monegoalves Advogados Associados
(51) 3438-2070
Av. Flores da Cunha, 1320, SL 802
Cachoeirinha, Rio Grande do Sul
 
michelin caetano advogados
(51) 3045-5462
rua general camara, 187, centro
viamão, Rio Grande do Sul
 
Bento e Schenini Advocacia
(51) 3381-7331
av Protásio Alves, 3033 Sl 302, Rio Branco
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Auditoria Advocacia Carrardi Ltda
(51) 3226-9868
av Ipiranga, 702, Jardim Guanabara
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Advocacia Bellinati Perez S/c
(51) 3286-0166
r Gal Bento Martins, 24 Cj 501, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Conheça Os Seus Direitos

Infelizmente, nem todos os cidadãos têm acesso a nossa Constituição Federal. O que deveria ser direito dos brasileiros tornou-se apenas conhecimento de alguns, sejam estes da área jurídica ou aqueles de notável conhecimento (lato sensu).

O presente artigo tem o objetivo de apresentar ao leitor um conhecimento mais detalhado acerca da Constituição Federal. Fazendo uso da hermenêutica jurídica, serão discorridas idéias sobre o inciso LX do art. 5º. Relacionando-o com alguns artigos dos Códigos de Processo Civil e Processo Penal, vigentes, além de alguns artigos da própria CF.

A disposição presente no inciso LX do art. 5º (c/c art. 93, IX da CF) - "A lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem" - deixa claro a participação do interesse público em processos e julgamentos na seara do Poder Judiciário. Podendo-se limitar às partes quanto à preservação do direito à intimidade do interessado no sigilo. No entanto, haverá nulidade caso o sigilo venha a prejudicar a sociedade na falta de informação.

Tal disposição pode-se relacionar com os arts. 155 e 444 do CPC, cuja ressalva é feita ao interesse público.

Art. 155 - Os atos processuais são públicos. Correm, todavia, em segredo de justiça os processos:

I - em que o exigir o interesse público;

II - que dizem respeito a casamento, filiação, separação dos cônjuges, conversão desta em divórcio, alimentos e guarda de menores.

Parágrafo único - O direito de consultar aos autos e de pedir certidões de seus atos é restrito às partes e a seus procuradores. O terceiros, que demonstrar interesse jurídico, pode requerer o juiz certidão do dispositivo da sentença, bem como de inventário e partilha resultante do desquite.

Art. 444 - A audiência será pública; nos casos de que se trata o art. 155, realizar-se-á a portas fechadas.

A publicidade dos atos processuais também é mencionada no art. 20 do CPP, quando assegura á autoridade o sigilo necessário ao esclarecimento do fato, garantindo ainda à sociedade fazê-lo. Tal dispositivo faz elucidação dos atestados de antecedentes solicitados à autoridade policial, que não pode dar informações referentes à instauração de inquérito contra os requerentes. Não obstante, só é permitido em caso de existir condenação anterior.

Diante dos complementos feitos ao inciso em pauta, e utilizando dos preceitos hermenêuticos, é permitida a afirmativa de existirem, neste inciso, duas realidades. A primeira está em garantir a restrição da publicidade dos atos processuais, e a segunda, subentendida, visa o interesse público quanto à publicidade. Ou seja, a lei não proíbe a divulgação do processo, já que esta é a finalidade, porém faz ressalva a alguns casos.

Logo, é possível abstrair do inciso LX (art. 5º da CF) seu sentido. Pois, lato sensu, entendemos a possibilidade de restringir o processo ao interesse público, caso a sociedade ou a parte interessada interceda. Mas, numa análise profunda, percebemos o stricto sensu, cujo objetivo é preocupar-se com a falta de informação à sociedade.

 

Referência Bibliográfica

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

DJI. Código de Processo Civil. Art. 155. Disponível em: . Acesso em: 05.abr.2009.

DJI. Código de Processo Civil. Art. 444. Disponível em: < http://www.dji.com.br/codigos/1973_lei_005869_cpc/cpc0444a0446.htm>. Acesso em: 05.abr.2009.

DJI. Código de Processo Penal. Art. 20. Disponível em: . Acesso em: 05.abr.2009.

 

Emilly Agnes Souza Oliveira

Acadêmica do Curso de Direito da Universidade Tiradentes (Aju/SE) e co-autora do livro "Estudos do Art. 5º da Constituição Federal de 1988 Homenagem aos seus 20 anos".

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com