Avalie a eficácia da aprendizagem nos livros de Auto-ajuda Almirante Tamandaré, Paraná

Entenda o conceito de auto-ajuda. O artigo descreve a origem dos livros, especializados em induzir o leitor a conquistar autoconfiança. Conheça a opinião dos psiquiatras à respeito dessa literatura.

Inventiva Propaganda
(41) 3339-8856
r Pe Anchieta, 2454 sl 25a Bigorrilho
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Bloon Propaganda
(41) 3039-8637
r Acyr Guimarães, 436 sl 705 S Cândida
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Polis Propaganda
(41) 3079-1713
av Mal Deodoro, 630 sl 506
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Arsenal
(41) 3022-5767
r Prof Waldir Jesus, 865 cj 1001 an 10 Capão Raso
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
MDA Propaganda
(41) 3076-3153
r Pres Epitácio Pessoa, 642 c Tarumã
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
R.R.B Propaganda
(41) 3353-1542
r Dr Manoel Pedro, 430 ap 403 Cabral -
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Linus Propaganda
(41) 3323-6927
r Des Motta, 1260 ap 121
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Ection Propaganda
(41) 3222-7843
r José Loureiro, 12 s 303 Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
3.3 Propaganda
(41) 3334-6853
r Alm Gonçalves, 2350 ap 23
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Bob Propaganda e Marketing
(41) 3026-6699
r Lourenço Gbur, 99 Campina do Siqueira
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Avalie a eficácia da aprendizagem nos livros de Auto-ajuda

Através dos livros de auto-ajuda o leitor ensina a si próprio a ser economicamente, emocionalmente e intelectualmente maduro e independente. Todo o processo tem muito a ver com a base psicológica e também espiritual.

Os livros de auto-ajuda induzem no leitor o espírito de autoconfiança. Há naturalmente grupos de suporte para dar apoio. Não é uma parceria de dependência, mas de cooperação. Os exemplos podem ser dados da prática legal da autonomia, aconselhamentos e muito mais. Com o curso do tempo os livros de auto-ajuda são os principais guias no campo da educação assim como dos negócios. A psicologia desempenha um papel importante nas escritas destes livros de auto-ajuda. Estes livros conduziram aos movimentos da autonomia.

De acordo com psiquiatras proeminentes, os livros de auto-ajuda são bem distintos dos seus equivalentes profissionais. Os últimos não conseguem fornecer a amizade, o suporte emocional, conhecimento experimental em primeira mão, identidade própria, os papéis na vida com um significado e acima de tudo um sentimento bem querer. Os livros de auto-ajuda junta pessoas com todos os tipos de condições de saúde. É especialmente indicado para aqueles que são mentalmente instáveis. Entretanto tudo não funciona para todos. O mesmo aplica-se a estes livros de auto-ajuda. As pessoas que passam por problemas semelhantes de determinados grupos e por dividirem problemas mal resolvidos. Os livros de auto-ajuda trazem uma união com pessoas que pensam do mesmo modo - contatos entre colegas.

Os livros de auto-ajuda são baseados em um conceito antigo de auto-sugestão. È repetindo para si próprio as palavras mágicas de `Eu posso, Eu posso!` Os livros estão recebendo aclamação mundial dos iniciantes mais humildes. Os serviços legais de auto-ajuda também estão expandindo. A internet é agora uma ferramenta inestimável para a popularização dos livros de auto-ajuda. Em uma gigantesca escala a informação gratuita está sendo disponibilizada para o autoconhecimento.

O conceito de auto-ajuda, agora sendo codificado em livros, tem uma longa história. Vem desde 2.500 b.C quando tomamos conhecimento dos poemas de aconselhamento de Hesiod. É uma adaptação da filosofia e do pensamento oriental. Os Stoics da Grécia ofereceram aconselhamentos semelhantes para despertar os poderes da própria pessoa. As idéias são expressas em provérbios antigos de culturas diferentes do mundo. A autonomia da palavra encontrou um lugar na linguagem quando veio ser reconhecida quando uma pessoa tem o direito de defender seu próprio caso no tribunal de justiça.

Nada fala mais sobre a auto-ajuda mais lucidamente do que o famoso ditado `o céu ajuda aqueles que ajudam a si próprios`. Samuel Smiles no final do século 19 autorizou o primeiro livro de desenvolvimento pessoal. O título era Autoajuda. Este princípio de auto-ajuda e de auto-sugestão é muito usado no tratamento para curar alcoólatras e coisas do tipo. É a própria pessoa que se cura e é a própria pessoa que se destrói. É uma questão de se conscientizar do problema. Estes livros de auto-ajuda recomendam determinadas técnicas para conseguir este objetivo.

Neste campo de trabalho Dale Carnegie foi um nome famoso na primeira metade do século 20. Em 1936 ele publicou o seu melhor Best seller - Como fazer amigos e influenciar as pessoas. Isto refletiu a sua bem sucedida batalha contra repetidos fracassos. Até agora 50 milhões de cópias foram vendidas e continuam a cativar cada nova geração. Pense e fique rico por Napoleon Hill também chegou ao mercado inspirando pessoas sobre a força do pensamento.

Pesquisas mostram que os livros de auto-ajuda capturaram o mercado consideravelmente cobrindo uma grande variedade de tópicos desde a perda de peso a como fazer amigos. A pessoa pode ser um autodidata e até tornar-se um político de sucesso. Há os críticos que dizem que estas são respostas fáceis às perguntas difíceis que realmente não podem ser executadas.

Este artigo também pode ser acessado a partir da página  http://www.polomercantil.com.br/livros.php

Roberto Sedycias trabalha como consultor de informática para  http://www.polomercantil.com.br


 

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com