Atividades de Expressão Bayeux, Paraíba

Por volta de um ano e meio a dois anos de idade, a inteligência sensóriomotora passa para a inteligência pré-operacional, também chamada de inteligência representativa. Caracterizando-se pela capacidade de falar sobre realidades ausentes, através do uso de símbolos. Leia mais abaixo.

3Design_PB
(83) 8845-3389
cicero bento sobrinho
joão pessoa, Paraíba
 
SENAI Escola SENAI Constr Civil
(83) 232-1914
Mal CE Silva, 1333
Bayeux, Paraíba
 
SENAI Centro de Educação Profissional
(83) 232-1914
r Marechal Costa e Silva, 133, Sesi
Bayeux, Paraíba
 

Atividades de Expressão

∗O DESENVOLVIMENTO DA CAPACIDADE DE EXPRESSÃO.

Por volta de um ano e meio a dois anos de idade, a inteligência sensório
motora passa para a inteligência pré-operacional, também chamada de inteligência
representativa, caracterizando-se pela capacidade de falar sobre realidades
ausentes, através do uso de símbolos.

Quando o homen passou a criar significados usando gestos corporais, sons
vocais e objetos como símbolos de realidades ausentes ou como forma de expressão
de seus sentimentos e pensamentos, iniciou-se a comunicação gestual, a linguagem
oral e a criação de simbolismo com objetivos, marcando temores e esperanças e
servindo à adoração de deuses.

Na criança, os gestos expressivos e criativos substituem os movimentos
puramente imitativos e condicionados.

Aos 4 anos, os objetos do mundo passam a provocar, além de sensações e
respostas motrizes, a representação de aspectos do meio ambiente que
impressionaram a criança.

AS DIFICULDADES DA EXPRESSÃO

“Quando os psicólogos identificam uma imagem de corpo e um esquema corporal,
bem como seu relacionamento numa perspectiva libidiana ou quando de esforçam por
definir seu vaivém como a condição do processo de simbolização, eles não fazem
outra coisa senão expressar numa linguagem particular, a da psicanálise, a
organização permanente das informações pelos três níveis funcionais do sistema
nervoso.” (1)

conhecimento do corpo é inibido pelo dualismo corpo-espírito, que faz
parte de nossa cultura e particularmente da psicologia.

(1)VAYER, Pierre & TOULOUSE, Pierre. Linguagem Corporal, Editora Artes
Médicas, Porto Alegre, 1982, 1ª edição pg 91

Clique aqui para ler este artigo na Sua Mente