Assédio Moral - A Motoristas De Transporte Coletivo Brasília, DF

O presente trabalho mostra o ASSÉDIO MORAL como um mau inrefreável devido a falta de informação e intolerância da sociedade. Nossas leis não são o bastante para intimidar os agressores, o desconhecimento do cidadão de seus direitos e deveres. Leia neste artigo mais sobre este assunto.

forro de gesso acartonado parede de draywll
06192219062
qr 114 conj 06 casa 17
samambaia sul, DF
 
Cartório Marcelo Ribas Primeiro OF Reg Civ TIT Doc Pés Jurídicas
(61) 224-4026
r SCS Q, 8, bl b 60 sl 140 e, Asa Sul
Brasília, DF
 
Myriam M Dulac
(61) 389-2234
r Coml Central, 1, bl c lj 13
Brasília, DF
 
Antônio J Pichler
(61) 242-8421
r Crs, 506, bl a en w 2 lj 26
Brasília, DF
 
Cartório 2 OF Registro Imóveis DF
(61) 226-4649
r SCS Q, 8, bl b 60 sl 140 c
Brasília, DF
 
Cartório 5 Ofício Registro Imóveis
(61) 384-2233
r 12, 10
Brasília, DF
 
Hely Vicentini
(61) 352-3393
r C 1, 8, lj 1
Brasília, DF
 
Cartório Notas Reg Civil Protesto Terceiro Ofic
(61) 562-0100
r Csa, 2, lot 20 lj 2
Brasília, DF
 
José C Freitas Sobr
(61) 226-7682
r SCS Q, 8, bl b 60 sl 140 d
Brasília, DF
 
Goianio B Teixeira
(61) 225-7222
r Srts Q, 701, lj 24
Brasília, DF
 

Assédio Moral - A Motoristas De Transporte Coletivo

1 Introdução

O Assédio Moral sempre esteve presente em várias classes, em várias profissões, em toda familia brasileira, somente no século XXI sua notoriedade e campanhas deram ênfase a suas consequência, e neste mesmo século muitos podem ver sua prática desde a familia a maior esfera política de nosso pais.

1.1 Conceituando Assédio Moral
 a) Violência Psicológica;
 b) Exposição do funcionário a situações humilhantes;
 c) Humilhações e abusos constantes.

2 Desenvolvimento

Hoje o Assédio Moral já não é tão desconhecido quanto antes, tão antigo quanto o termo "TRABALHO" somente nos dias de hoje vem sendo tratado com mais estudo e rigor, suas consequências são de tamanha devastação ao ser humano, sendo em qualquer área de atuação, o seguinte artigo trata do Assédio Moral a motoirstas em fase de experiência em empresas de transporte coletivo urbano, não pela empresa, mais pelo próprio usuário, sabendo também, que a comprovação do assédio é quase que impossível, ficando o agressor sem punição.
Relatos de alguns motoristas mostram que a população usuária deste tipo de serviço subentende que este profissional em fase de experiência, não tem condições de exercer sua função, achando que alí é sua primeira vez no volante, todos nos sabemos que para atuar como condutor, ou seja, motorista de transporte coletivo, e preciso que se tenha um curso de capacitação, habilitação categoria "D" e ter experiência comprovada de sua função "MOTORISTA".
Nos dias de hoje o próprio usuário faz julgamento deste profissional e até mesmo deixa de utilizar determinada linha por existir um profissional caracterizado em fase de experiência.

2.1 O Sindicato.

Hoje, bem diferente do Sindicato dos Bancários, o sindicato dos rodoviários ainda não abriram os olhos para esta realidade, dando ênfase somente em sua direção, esquecendo que existe o outro lado tão importante quanto a direção, esta omissão existe a muito tempo no estado do RN.

3 Constituição Federal, Lei Civil e Penal

Constituição: Art.5° - todos são iguais perante a Lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no pais a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, igualdade, segurança e a propriedade, nos termos seguintes:
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito à pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

Código Civil: Art.186 - aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.

Código Penal: Art.147 - ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave: Pena-detenção, de 1(um) a 6(seis) meses, ou multa. Parágrafo único. somente se procede mediante representação.

Lei Municipal(RN) - Dispondo a respeito do Assédio Moral no âmbito da administração pública direta e indireta.
Lei n°189/02, de 23 de Fevereiro de 2002: aprovada pela Câmara Municipal de Natal que dispõe sobre a aplicação de penalidades à prática de Assédio Moral nas dependências da admnistração pública municipal direta, indireta, autárquica e fundacional, por servidores públicos municipais nomeados para cargos de confiança.

4 O que fazer?

Promover um trabalho educativo de concientização do Sindicato e da própria empresa a respeito do Assédio Moral, uma campanha de combate, nas comunidades e entre os próprios funcionários, atraves de palestras, comerciais e encontros com comunidades locais e conselhos comunitários para que se concientize o usuário das causas e consequência desse mau.
Em contra partida as empresas não diferenciar os profissionais em fase de experência dos demais que já trabalham, procurando iguala-los perante a sociedade, evitando assim as agressões, mesmo assim motoristas e cobradores não escapam das agressões, são alvos expostos e fáceis chegando até serem agredidos em horário de trabalho.
A falta de informação e intolerância são comuns em nosso pais, e o que dirá nos bairros periféricos e até mesmo nos chamados "BAIRROS NOBRES" da zona sul, o povo brasileiro é vítima constante da intolerância.
Nossas leis não são o bastante para intimidar os agressores, tendo em vista, o desconhecimento do cidadão de seus direitos e deveres, alguns municipios e cidades de nosso pais já existe uma lei municipal que dispõe de punição, não tão rigorosas, mais de carater atuante.

5 Conclusão

O presente trabalho mostra o ASSÉDIO MORAL como um mau inrefreável devido a falta de informação e intolerância de uma sociedade onde vem sendo hostilizada pelo grande poder, poder este que são nossos governantes que não estão preocupados em mostrar nossos direitos e deveres, em exclarecer a importância da cidadania, do respeito ao próximo, sem nenhuma distinção, um pais a onde nem os idosos são respeitados, nem as crianças são poupadas e sem nenhuma preparação educacional apropriada.
O Assédio Moral, nossas leis e a Constituição Federal deveriam estar dentro das escolas, das familias, proporcionando o conhecimento de nossos direitos e deveres perante uma sociedade tão injusta , injustiçada e desequilibrada.

Alexandro Gonçalves de Oliveira

Batalhador, perceverante e confiante em Deus.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com