Aprenda o juramento dos Psicanalistas Santa Luzia, Minas Gerais

Prepare-se para a cerimônia de formatura. Memorize o juramento dos psicanalistas. "Faremos de nossas naturais fraquezas, novas forças para continuarmos o nosso trabalho de pesquisa do psiquismo humano", confira na íntegra.

Am Servicos Hidraulicos e Eletricos
(31) 3450-1970
Rua Água Doce da Mantena 335 lj A
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Jpc Instalacoes Eletricas Ltda
(31) 3428-2922
Rua Aporé 860
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Sebastiao Dario Bernardo
(31) 3278-1653
Rua Padre Eustáquio 354 lj A
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
L e Instalações Elétricas Tim
(31) 3442-5022
Rua Pouso Alegre 361 A lj 3
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
S o S do Lar
(31) 3657-4349
Avenida José Cleto 1697
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Hidroeletro Savassi Bombeiro Eletricista
(31) 3221-9237
Rua Antônio de Albuquerque 386 - 1
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Zona Sul Helinho
(31) 3287-9331
Avenida Nossa Senhora do Carmo 221 s 328
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Eletrocelso Bombeiro Chaveiro Eletricista Ltda
(31) 3462-9703
Rua Padre Eustáquio 2710
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Mil Coisas
(31) 3447-7492
Rua Antônio José dos Santos 38 lj 4
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Bombeiro e Eletricista Sion
(31) 3227-1115
Rua Montes Claros 237
Belo Horizonte, Minas Gerais
 

Aprenda o juramento dos Psicanalistas

JURAMENTO DO PSICANALISTA
1972
"Juramos perante todos os poderes do homem e, acima de tudo, perante nossas próprias consciências, fazer dos ensinamentos básicos da Psicanálise, uma chama sempre viva que iluminará perenemente, os inescrutáveis caminhos que devemos percorrer em busca da verdade, do direito e da fé para com nossos semelhantes. Jamais permitiremos que os poderes que nos foram conferidos, através do conhecimento do psiquismo humano, sirvam para criar privilégios ou manter o poder de uma minoria, em detrimento da coletividade; e, mesmo assim, faremos o possível para que esta, em seu poder avassalador, não transforme os seres humanos em, apenas, mais uma unidade de sua força. Tudo faremos para que o Homem apareça sob sua verdadeira imagem, protegido pelo inalienável direito de Liberdade. Fraternidade e Amor ao próximo, sentimentos que transformam os seres humanos em constelações de um todo e único Universo. Nunca nos deixaremos intimidar pela aparente fraqueza da espécie humana e, diante disto, jamais empregaremos o ódio, a vingança, ou a acusação, para aplacarmos através deles, o nosso próprio medo, covardia ou a vergonha. Usaremos sempre da maior cautela possível ao analisarmos nossos semelhantes e, antes de estruturarmos a nossa concepção, prometemos viver os dramas que descobrimos, para assim, conscientemente, acharmos os necessários mecanismos que lhes sirvam de defesa para o completo restabelecimento de seu equilíbrio Psico-somático. Mesmo nas horas mais difíceis juramos não transformar estes conhecimentos em situação mercantilizadora. Muito ao contrário, faremos de nossas naturais fraquezas, novas forças para continuarmos o nosso trabalho de pesquisa do psiquismo humano. Todas as descobertas úteis deverão se transformar em direito comum, com o qual procuraremos moldar a Humanidade, não ao sabor de nossas exigências, mas sim na imperiosa norma de suas naturais necessidades. Criaremos em conjunto, ao lado do respeito para com os complicados mistérios da "psique humana", sentimentos de despreendimento, igualdade e compreensão. Somente assim, despidos de quaisquer melindres condicionadores, caminharemos para nossos verdadeiros destinos, através da História, criando — sempre — condições para que o sentimento da caridade possa imperar. Sempre nos conduziremos através dos diálogos e das pesquisas. Nunca nos contentaremos com uma só verdade. E, ao lado das relações humanas que, acima de tudo, criaremos em nosso meio ambiente, chegaremos à análise científica de todos os traumas que assolam a humanidade, para assim, dentro do vasto campo da Psicanálise, que adotamos por doutrina, tentarmos encontrar as verdadeiras soluções, onde quer que estejam. De posse delas, sem os limites impostos pelos costumes, pelos partidarismos político-religiosos ou pela moral radicalizadora, prometemos, cause o impacto que causar, usá-las em benefício da espécie humana, numa missão que sabemos árdua, mas que por isto mesmo, juramos hoje, transformá-la em nosso único e idealístico sacerdócio".

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com