Aprenda como alcançar o sucesso Aparecida de Goiânia, Goiás

Siga os exemplos de pessoas bem sucedidas. O psicólogo Mathias Gonzales destaca quais são os comportamentos que inspiram atitudes vencedoras. Estude como obter retorno financeiro seguindo a sua vocação.

José Antônio Pacheco
(62) 3588-1101
Avenida Atlântica qd 12 lt 57
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Máxima Potência
(62) 3293-2051
Rua Santa Luzia   qd 4 lt 11
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Cv Ramos
(62) 3248-5627
Rua Albatroz qd 5 lt 1
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Etna Prestadora de Serviços
(62) 3277-1037
Rua dos Bandeirantes, 11 qd 11
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Locamarido
(62) 3097-2999
Rua São Jorge qd 10 lt 19
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Dm Eletricista Particular
(62) 3255-3690
Rua R 8 qd 13 lt 25
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Eletroedi Projetos e Serviços Elétricos
(62) 3537-5136
Rua 50 qd 104 lt 34
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Jb Eletric Service
(62) 3594-8172
Rua 21 qd 41 lt 13
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Pontual Lar
(62) 3541-7024
Avenida V 003 qd 151 lt 32
Aparecida de Goiânia, Goiás
 
Projetart Projetos e Serviços
(62) 3282-6840
Rua EM 010 qd 26 lt 20
Aparecida de Goiânia, Goiás
 

Aprenda como alcançar o sucesso

O homem que consagra suas horas com infatigável empenho a honrosos objetivos traça luminosamente seu destino.
Edward Kong

Por Onde Começar?

Dê uma olhada à sua volta. Está total e completamente satisfeito com aquilo que vê? Se estiver em sua residência, escritório ou consultório, automóvel, transporte coletivo, barco, iate ou avião, está plenamente satisfeito com o ambiente onde se encontra? Eu não posso lhe assegurar que neste exato momento há pelo menos dez pessoas sentadas no banco traseiro de um carro de luxo, conduzido por um educado motorista particular, lendo este livro. Do mesmo modo, posso dizer que pelo menos cem pessoas estarão tentando ler este livro sentadas num apertado transporte coletivo, do tipo trem, ônibus ou embarcação. Há uma significativa diferença entre as dez primeiras e as cem últimas. Entretanto, todas estão em busca de uma coisa comum: o sucesso.

Pessoas famosas, ricas e bem-sucedidas continuam desejando fazer mais sucesso. Qual será a razão pela qual um piloto de Fórmula 1, como Nélson Piquet, tricampeão em 1987, rico e famoso continuará tentando novos títulos, arriscando-se a cada nova corrida nas perigosas pistas de automobilismo? Não terá uma pessoa como Mike Tyson, um fenômeno do boxe mundial, atingido o seu sucesso ao derrubar Michael Spinks em apenas 1min31s, em memorável luta no dia 27 de julho de 1988?

A lista seria imensa, envolvendo homens e mulheres de diversas nacionalidades, atividades diferentes e graus de sucesso variados. Mas o empresário bem-sucedido, que viaja todos os anos com a família por todo o mundo, não terá igualmente atingido o seu êxito, não terá feito sucesso em seus empreendimentos? Ou o escritor que vive modestamente numa casa na praia, gozando de uma vida despreocupada e feliz, não terá atingido o seu sucesso?

Quando pedi que você olhasse à sua volta para avaliar o quanto está feliz com o próprio sucesso, eu quis definir naquele momento O QUE você considera como sucesso. Sem determinar o quanto deseja ter na vida, quais metas quer alcançar, você nunca fará sucesso.

Se você perguntasse a Pelé, Xuxa, Chico Anysio, Toni Ramos, Chico Buarque, Sérgio Chapellin, Sílvio Santos, Gal Costa, Henriqueta Brieba em 1988 se eles estavam felizes por terem feito sucesso, a resposta seria SIM. Todos estes, e tantos outros ídolos nacionais, um dia determinaram-se a fazer sucesso de algum modo. Definiram o que queriam fazer e se dedicaram de corpo e alma na busca do ideal. O sucesso para eles era ter o aplauso e o reconhecimento do público, e ao mesmo tempo auferir riqueza e prosperidade através do trabalho que executavam. Acreditaram em si mesmos, ainda que tivessem sido, AO MENOS UMA VEZ, desestimulados a prosseguir.

Para começar a fazer sucesso, você precisa COMEÇAR a fazer algo de que goste realmente. Algo que lhe dê prazer, muito prazer. Deixe de lado qualquer pensamento pessimista, e empenhe-se em aperfeiçoar-se continuamente ao fazer aquilo de que gosta. Se sempre gostou de cantar, então cante bastante, cada vez mais. Cante no chuveiro, na rua, nos momentos em que estiver sozinho, vá para uma escola de canto, leia tudo que puder sobre canto, mergulhe de cabeça na música, cante, cante e cante, e você fará sucesso cantando. Isto serve para qualquer atividade humana, seja para se tornar uma pessoa famosa como escritor, pintor, ator, dona-de-casa, empresário, manequim ou limpador de vidraças. A fórmula é a mesma: FAZER SEMPRE E CONSTANTEMENTE O QUE MAIS GOSTA.

É falsa a teoria de que as pessoas nascem com tendência exclusivas. A verdade é que você nasceu com um potencial imenso de tendências. Poderá se tornar o que desejar. É como o barro nas mãos de um oleiro; a pedra-sabão nas mãos do escultor. Ele dará a forma que desejar. Seu potencial é como a pedra bruta, à espera de um aperfeiçoamento constante.

Esqueça o meio em que você nasceu, sua herança biológica, seus defeitos físicos, limitações ou diferenças pessoais. O sucesso é antes de tudo um estado mental, transcendente do corpo físico.

No ano de 1889 nasceu em Londres um menino pobre, tendo como pai um alcoólatra e uma mãe à beira da loucura. Aos cinco anos, ele foi mandado para um asilo, onde sofreu terrivelmente, tendo sido surrado e humilhado. Quais eram as chances de uma criança como aquela fazer sucesso? Viveu como um moleque de rua, sem níquel, sem trabalho fixo e condenado à marginalização e ao anonimato. Não obstante, aquele rapaz decidiu mudar a própria vida, e dedicou-se a fazer os outros rirem. Ria de tudo e até de si mesmo, da própria desgraça que o destino parecia ter lhe presenteado. Aos 28 anos, o pobre moleque de rua se tornara um dos primeiros artistas milionários do cinema dos Estados Unidos. Foi ator, escritor, diretor e produtor de filmes mudos no início da década de 1900, tornou-se conhecido em todos os países do mundo. Quando morreu, aos 88 anos de idade, deixou uma fortuna de mais de 20 milhões de dólares, mansões, carros e iates de luxo, e ainda é considerado o homem que mais proporcionou alegria e que fez mais gente rir que qualquer outra pessoa no mundo. Seu nome completo era Charles Spencer Chaplin, o “Pequeno Vagabundo”, o pequenino cômico que com seus 80 filmes, ainda hoje exibidos, rendem milhões de dólares aos seus herdeiros, e tocam sentimentalmente a todos que os assistem.

Na autobiografia de Charles Chaplin, ele revela que sua representação era um exemplo vivo de que o homem é capaz de vencer a adversidade e se tornar milionário, com fama e sucesso, apreciado e cortejado até mesmo pelos eminentemente ricos, nobres e chefes de Estado, como próprio Chaplin o foi.

Em 1916, Chaplin assinou um contrato de 670 mil dólares anuais; entretanto, essa fortuna súbita não afetou muito seu estilo de vida. Sempre equilibrado com os seus gastos pessoais, Chaplin não era extravagante, sabia valorizar o que ganhava, nem deixou que o sucesso lhe subisse à cabeça.

Quando Chaplin começou a representar, não sabia que faria tanto sucesso, mas era um perfeccionista, esmerava-se continuamente em fazer aquilo de que mais gostava: divertir os outros. Fez o próprio sucesso com as mãos. O talento para representar estava dentro dele, e era necessário burilá-lo, aperfeiçoá-lo a cada dia. Enquanto trabalhava, Chaplin queria criar algo mais que simples filmes; queria criar a vida como desejava que ela fosse. Uma vida com risos e amor, sonhos e esperança, pobreza e crueldade, mas onde havia sempre um final feliz.

A vida do criador de Carlitos foi repleta daquilo que todos nós desejamos: fama fortuna, grandes criações e mulheres lindas. Embora não seja obrigatório que tenhamos todas estas coisas para sermos sucesso, é quase impossível alcançá-lo sem que venham atrelados esses itens.

Chaplin fixou residência numa mansão dentro de uma área de 15 hectares, às margens do lago Genebra, em Vevey, na Suíça. Aos 54 anos, casou-se pela quarta vez com uma linda mulher de 18 anos de idade, e com ela teve oito filhos. Quando faleceu aos 88 anos, Chaplin deixou um exemplo de como fazer sucesso.

Você quer fazer sucesso? Então comece a fazer com dedicação aquilo de que gosta, seja engraxar sapatos ou pintar paredes. Aperfeiçoe seu método de trabalho. Apaixone-se por aquilo que faz. Não se contente em ser um simples engraxate, caso você seja um. Pense em ser o maior engraxate de todos os tempos. Acha que isto é mera força de expressão? Pensa que não existem pessoas em atividades tidas como simples fazendo sucesso?

Há uma diferença entre passar a vida inteira engraxando sapatos para os outros e tornar-se o melhor engraxate do mundo. O primeiro nunca sairá da mediocridade, pois, embora goste daquilo que faz, vive acomodado na rotina. O segundo quer ser bom naquilo que faz. Não pretende viver para sempre limpando os pés dos outros, por isso dedica-se em aperfeiçoar seu trabalho, executando-o com mais rapidez e perfeição. Quanto mais depressa um engraxate realizar o seu trabalho, mais clientes ele terá. Rapidez e qualidade são a meta do engraxate. E a sua meta, qual é? Chegará o dia em que o engraxate mais rápido do mundo sairá nas capas de revistas e páginas dos jornais. Será entrevistado pelas rádios e emissoras de televisão. Ganhará um prêmio de uma fábrica de graxa para sapatos e sua vida mudará da noite para o dia. Dentro de algum tempo se transformará num garoto-propaganda da maior indústria de calçados do país. Com o dinheiro arrecadado dos comerciais, o melhor e mais rápido engraxate do mundo montará uma firma com o seu nome, ou com um nome sugestivo, como BRILHO-A-JATO e Cia. Ltda. Você achou graça? Não acredita em sucesso desta forma? Pois deixe que eu lhe conte um caso real, de como um rapaz de 23 anos ficou rico e fez o maior sucesso como pipoqueiro. Contou-me ele:

“Nasci numa família pobre e até os 20 anos fiz todo o tipo de trabalho pesado. Carregador, lavrador, ajudante de pedreiro e dezenas de outras coisas. Um dia comecei a trabalhar como pipoqueiro, ganhando uma mísera comissão. Descobri que o segredo de ganhar dinheiro com pipocas é estar sempre onde estão crianças. Não importa se é verão ou inverno; onde estiverem crianças, aí prosperará o negócio com pipocas. Passei a correr a cidade em busca de locais onde e elas estivessem. Parques, cinemas, circos, escolas, creches, hospitais infantis etc. Minhas comissões triplicaram e em seis meses economizei o suficiente para comprar meu próprio carrinho.”

O sr. José Carlos dos Santos é hoje dono de uma fábrica de pipocas numa grande cidade no estado de Minas Gerais. Seu faturamento com 75 carrinhos de pipoca fez com que ele seja chamado o “Rei da Pipoca” em sua cidade. Mora numa cada de três andares com piscina e quadra de tênis (seu filho de 17 anos é professor de tênis).

Atualmente o sr. José Carlos tem 43 anos de idade, vive luxuosamente ao lado de seus três filhos e a mulher. Vinte anos atrás, ele era o simples “Zeca” pipoqueiro, sem prestígio e sem sucesso algum. Este é apenas um exemplo simples de como fazer sucesso num negócio aparentemente pouco lucrativo.

Charles Chaplin fez sucesso como ator e comediante. José Carlos como pipoqueiro. Qual a diferença? Ambos progrediram na vida, trabalharam com afinco e dedicação naquilo em que acreditavam que teriam sucesso e venceram. Você nunca ouviu falar de José Carlos dos Santos, o pipoqueiro de sucesso que mora no interior de um estado brasileiro, mas isto não importa. Para José Carlos, como para tantas outras pessoas que fizeram seu próprio sucesso através da dedicação ao trabalho, o que importa é que ele venceu na vida e possui muito mais do que imaginava ter há 20 anos.

Talvez seu nome esteja sempre nos jornais, capaz de revistas, você seja um ator, cantor, músico, pintor, jornalista, médico, advogado, cientista ou exerça qualquer outra atividade na qual tenha notoriedade. Mas será que já atingiu o seu sucesso? Para as pessoas que estão de fora, ver um ator todos os dias na novela das oito representa o máximo, o sucesso, a realização total. Mal sabem elas que normalmente são necessários anos e anos de trabalho para que um artista de televisão atinja o máximo de sucesso. Aparecer no vídeo não significa tudo, mas obviamente já é um grande passo. No entanto, daí para o estrelato, só a dedicação, o empenho e a vontade de vencer transformarão um ator ou atriz numa pessoa de sucesso.

Enganosamente, pensamos que um ator de televisão ganha salários astronômicos. Existem na verdade os mega-astros, porém são poucos. Muitos mal conseguem viver com os salários minguados dos contratos, tendo que atuar em teatro ou se virar em alguma outra atividade. Somente aqueles que ao longo de anos forjaram uma carreira de responsabilidade, aprimoramento e autoperfeição ganham altos salários e são convidados para os papéis principais. Observando atentamente os filmes, novelas e seriados exibidos em cinema e televisão ou mesmo em peças teatrais, verificaremos que os protagonistas são sempre os mesmos. Estes são os artistas de sucesso.

A grande lição que temos ao analisarmos a vida das pessoas de sucesso é que elas se dedicaram exclusivamente a uma tarefa: superar-se continuamente.

Você fará sucesso inevitavelmente se iniciar hoje mesmo aquilo que gosta. Se ama a pintura, então apanhe pincéis, tela e isole-se até esboçar um quadro. E, é claro, estude muito. Não desanime se alguém lhe disser que é uma pintura medíocre. Você sabe que todos começaram assim. Miguel Ângelo, Rafael, Portinari, e Di Cavalcanti, por exemplo, levaram décadas até verem suas obras reconhecidas ou fazerem sucesso como pintores. Havia porém naqueles homens algo que os impulsionava ao sucesso: o amor àquilo que faziam.

A primeira grande lição para aqueles que querem fazer sucesso é, portanto, FAZER ALGO QUE REALMENTE LHE AGRADE.

Os tenistas Bjorn Borg, John McEnroe ou Martina Navratilova se tornaram campeões mundiais porque se dedicaram ao tênis 15 horas por dia. Quanto tempo por dia você está dedicando a uma atividade de que gosta? Talvez tempo por dia você está dedicando a uma atividade de que gosta? Talvez seu sucesso possa ser medido pelo tempo que gasta praticando sua profissão no período de um dia. Algumas pessoas querem se tornar campeões olímpicos treinando 15 horas apenas nos fins de semana. Não há chance de se tornarem um sucesso.

Quando iniciei minha carreira de escritor, eu chegava a datilografar 10 páginas por dia e achava que era muito pouco. Passei a aumentar gradativamente o volume de trabalho, datilografando uma folha a mais todos os dias. Não tardou muito e consegui a marca de 45 laudas por dia, num total de 14 horas de trabalho.

Alguns escritores jamais conseguem sobreviver no início da carreira ganhando apenas os direitos autorais. Mas outros, a despeito das dificuldades iniciais, atiram-se totalmente à atividade e acabam por atingir o sucesso, mas dia menos dia.

O romancista francês Victor Hugo (1802-1894) queria fazer sucesso como escritor; entretanto, gostava de sair com os amigos para beber e divertir-se. Para alcançar o êxito que sabia lhe pertencer, Victor Hugo costumava pedir ao criado que lhe escondesse as roupas; assim, não podendo sair de casa, teria que se dedicar a escrever seus romances.

O que se percebe de um modo geral é que as pessoas querem fazer sucesso, mas acabam se deixando embalar pelo sucesso alheio. Não quero dizer que devemos nos isolar dos bons espetáculos e da diversão, mas temos que ter inteligência suficiente para gastar 80% do tempo livre para produzir algo que nos enobreça, que nos traga o sucesso.

A geração que se deixar viciar por videojogos, filmes atraentes mas vazios e outras espécies de diversões será fracassada e sem brilho. Esta é a razão pela qual muitos fracassam nos dias de hoje. Consomem tudo que é produzido para entretenimento, esquecendo-se de produzir alguma coisa nova e útil para si próprios e para a humanidade. Os homens e mulheres de sucesso são aqueles que estão criando novas formas de arte, produzindo beleza, inovando e aperfeiçoando alguma coisa à sua volta.

Você pode iniciar hoje mesmo atuando na profissão que escolheu para fazer sucesso. Se quer tornar-se famoso como compositor, componha várias músicas por dia. Se quer tornar-se um artista plástico de renome, produza algo diariamente. Se quer fazer sucesso como cantor, o primeiro grande passo é cantar sempre, a todo instante para aperfeiçoar a voz. Foi assim que aconteceu a Elvis Presley, Steve Wonder, Gal Costa, Milton Nascimento, Valdick Soriano, Chitãozinho e Chororó, Amado Batista, Guilherme Arantes e tantos outros, idolatrados por uns, detestados por outros, mas indubitáveis fazedores de sucesso como cantores. Se você perguntasse a todos eles o que mais gostavam de fazer, a resposta seria uma única: CANTAR, ORA BOLAS!

 

Mathias Gonzalez

Mathias Gonzalez, brasileiro e naturalizado australiano, autor de 132 livros dedicados à filosofia, psicologia e educação.
-> Psicólogo clínico, organizacional e escolar.
-> Pós-graduado em Psicopedagogia.
-> Especialista em Educação a Distânci.
-> Mestre em Gerontologia;
-> Mestre em Tecnologia de Comunicação e Informação.
-> Doutorando em Educação

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com