Aprenda a ser uma pessoal responsável Araguaína, Tocantins

O presente artigo faz uma análise da maturidade e da imaturidade. O tempo de maturação vai depender das experiências pessoais de cada pessoa e o aprendizado obtido ou não de cada uma dessas experiências. Veja mais abaixo.

Educandario Objetivo
(63) 3421-2383
r Sta Cruz, 1089 Central
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Escola Tecnica de Enfermagem
(63) 3414-4547
av Engenheiros, 337 Pulista
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
SENAC
(63) 3413-1170
r F Q Aa, s/n lt George
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
SENAI
(63) 3411-8800
av D Emanuel, 1347 lt 1 Senador
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Cestep
(63) 3415-2015
av Con João Lima, 1717 s 10 Central
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Romase Centro de Formaçao
(63) 3415-3325
r Sta Cruz, 662 Central
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Colegio Pequena Universidade
(63) 3414-4747
av Anhangüera Q 217, s/n lt 4 Urbano
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Escola Tecnica de Cabeleleiro
(63) 3414-5915
av Mal Castelo Branco, 200 Central
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Federaçao Inf
(63) 3414-2734
av D Emanuel Q H, 1347 lt 1 Senador
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Colegio Araguaina
(63) 3414-4747
av D Bosco Q 82, s/n lt 1/5 ap 1 Alaska
Araguaína, Tocantins

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda a ser uma pessoal responsável

Maturidade

Por SaKAIZEN Sakurai

“Dá-se com os homens, o mesmo que com as carvoarias na floresta. Só depois que a mocidade se carboniza é que se torna utilizável. Enquanto está a arder será muito interessante, mas incômoda e inútil”.
Nietzsche

Outro dia me perguntaram na internet, como se sabe se uma pessoa está madura e como ela se diferencia de uma pessoa considerada imatura. O dicionário Aurélio define maduro como: 1. Amadurecido, sazonado. 2. Plenamente desenvolvido. 3. Refletido, prudente. 4. Que já não é moço.

Existem palavras que a gente sabe e sente o que são, mas se torna difícil descreve-las através de outras palavras. A maturidade é um conceito abstrato e subjetivo que percebemos e sentimos quando estamos diante dela, porém difícil de definir em palavras e de descrever todas as características que fazem parte dela, sem que haja restrições , diferenças de opiniões, debates e polêmicas. Sempre que descrevemos, definimos e comunicamos algo, generalizamos, omitimos detalhes e distorcemos as informações de acordo com os nossos filtros mentais.

Para tentar explicar o significado da maturidade, vou recorrer ao reino vegetal. Você já comeu uma banana verde, ainda dura, que pega na boca? Você já provou um morango verde, de sabor ácido e azedo em excesso? E o que dizer da melancia que você compra e quando abre, percebe que ela ainda está branca e insossa?  Você gostou e aprovou o sabor dessas frutas ainda verdes, ou melhor dizendo, ainda não maduras? Agora compare com a experiência de comer uma banana no ponto, macia e saborosa... Lembre-se daquela taça de morangos vermelhos e maduros com chantilly ou leite condensado... Huummm.... que delicia!!!! E aquela fatia gorda e vermelha da melancia que sua mãe escolheu, no ponto certo para saborear, doce como mel... Só de pensar já dá água na boca!!!! Pois é, dá para perceber a diferença entre uma fruta verde e uma fruta madura, não dá?

No reino dos animais humanos (muitos humanos não gostam de ser classificados como animais), como podemos identificar uma pessoa que atingiu a maturidade, uma pessoa considerada madura? Da mesma forma que diferenciamos um fruto maduro de um ainda verde! Uma pessoa ainda verde ou imatura é mais egocêntrica e mais preocupada consigo mesma, focada em seu próprio umbigo, pouco preocupada com as pessoas que a rodeiam. Suas atitudes e comportamentos egoístas muitas vezes causam decepção, repulsa, ressentimento, mal estar e um gosto amargo nas pessoas.

E as pessoas maduras? Ah...essas pessoas deixam bons fluidos e sensações maravilhosas por onde passam...Aquelas que provam e privam de sua companhia sentem o gosto adocicado e saboroso de suas ações e atitudes sábias e maduras. As pessoas maduras já deixaram de se preocupar com “o que eu ganho com isso?” Estão mais focadas em responder a questão: “como posso contribuir e ajudar?” As pessoas maduras têm uma visão de vida que extrapola sua preocupação limitada e centrada em si mesma. Seus interesses envolvem o bem estar das pessoas e o sentimento de contribuição para melhorar o mundo em que vivem. As pessoas maduras conhecem os verdadeiros desejos de sua essência: o bem, a verdade e o belo, como Platão resumiu com muita clareza e precisão. Um belo exemplo de uma pessoa madura é o nosso querido, apreciado e saudoso Barão de Bonsucesso, magnificamente retratado em a Senhora do Destino. Quanta finesse, sabedoria, maturidade e quanto encantamento exalava de cada poro de seu corpo e espírito...

Existe um lapso de tempo necessário para nosso completo amadurecimento e nossa plena realização como ser humano. Porem, nem sempre a maturidade espiritual acompanha a maturidade física. A maturidade física ocorre por volta dos 21 anos. Contudo, a maturidade mental, emocional e espiritual ocorre um pouco mais tarde. O tempo de maturação vai depender das experiências pessoais de cada pessoa e o aprendizado obtido ou não de cada uma dessas experiências

Muitas pessoas não amadurecem, elas apenas envelhecem. Uma árvore só começa a dar frutos saborosos após seu pleno amadurecimento. No início, ela mais recebe do que dá. Primeiro, ela precisa que suas necessidades básicas sejam supridas. Ela necessita de solo fértil, adubos e nutrientes, água, podas periódicas e tratamentos contra as pragas e doenças. Se suas necessidades básicas forem adequadamente supridas, ela se tornará uma árvore robusta e frondosa e produzirá frutos saborosos e abundantes. Caso contrário, poderá dar frutos, mas frutos não tão saborosos. Lembra-se da música que diz: “laranja madura, na beira da estrada, tá bichada Zé, ou tem marimbondo no pé”.

Da mesma forma, o ser humano necessita de condições adequadas para seu pleno desenvolvimento e amadurecimento. Infelizmente, a grande maioria das pessoas não tem ou não sabe como obter e desenvolver os recursos de que precisa, seja educação, conhecimento ou experiência para seu pleno desenvolvimento e amadurecimento como ser humano.

Eu diria também que uma pessoa está madura quando ela se liberta da necessidade de provar os frutos doces e azedos da vida..., uma pessoa está madura quando ela estiver preparada para servir aos outros, de uma maneira especial, sem cobrar nada em troca...

Relacionamentos com diferenças significativas de idade

Na ocasião, a mesma pessoa abordou um assunto interessante e que hoje em dia ocorre com certa freqüência: o relacionamento entre pessoas com diferenças de idade muito significativas. O que atrai as pessoas para este tipo de relacionamento? O que facilita ou dificulta a manutenção desta relação? Como fazer para prolongar por mais tempo uma relação desta natureza? Não existem respostas fáceis e padronizadas, mas vamos discorrer um pouco mais sobre este tema tão interessante.

É notório que, em geral, a mulher amadurece mais rápido que o homem. Já na adolescência, as garotas acham os meninos da mesma idade imaturos, infantis e bobalhões, preferindo namorar ou ficar com garotos um pouco mais velhos e experientes. A maioria dos casais que se formam apresenta este perfil, com o homem alguns anos mais velhos que a mulher. Mas o que dizer dos relacionamentos em que a mulher aparenta ser mais a filha do que a companheira do seu parceiro? E quando acontece o contrário, nos casos em que uma mulher madura se relaciona com um garotão que mal tirou as fraldas? Vários são os motivos que atraem as pessoas para estes tipos de relacionamento.

Não dá para generalizar, pois são muitos os atrativos que catalisam estes relacionamentos. Mas vamos citar alguns motivos para exemplificar. Vários são os motivos que levam jovens meninas a se relacionarem com senhores de mais idade: estabilidade emocional e financeira, maturidade sexual de uma pessoa experiente que não sofra mais de ejaculação precoce e saiba leva-las ao êxtase, alguém que substitua o pai que não tiveram ou não usufruíram o suficiente, necessidade de se sentirem protegidas e de serem cuidadas, etc. Os homens mais maduros procuram nas jovens: o frescor da juventude, a percepção de sua vitalidade e rejuvenescimento sexual, um troféu para mostrar e desfilar a tiracolo, uma filha para cuidar, etc.

Os jovens mancebos vêem nas mulheres maduras: uma mulher forte e experiente que vá suprir suas carências e dirigir sua vida, uma mãe carinhosa e atenciosa, uma parceira sexualmente madura, que faz tudo sem preconceitos e se ajusta maravilhosamente ao seu vigor sexual, etc. As mulheres maduras procuram nos jovens: a potencia e a virilidade sexual compatível com a sua necessidade e capacidade de atingir o orgasmo, um menino carente a quem possam expressar seu instinto maternal, um jovem a quem possam dominar e subjulgar, etc.

Os relacionamentos entre pessoas com grandes diferenças de idade apresentam mais dificuldades de darem certo e durarem muito tempo, pois aumentam as possibilidades de serem maiores as divergências e as diferenças em perceber o mundo, expressa na diferença de crenças e valores na maioria dos pontos que são importantes para o casal. Surge então a questão: será que os opostos, refletidos na diferença de idade, se atraem, ou será o inverso: os semelhantes é que se atraem?

Pesquisas têm comprovado que os relacionamentos pessoais mais harmoniosos e duradouros são aqueles entre pessoas que compartilham os mesmos ideais, valores, princípios culturais, crenças e experiências de vida. Quando nos aproximamos e criamos relacionamentos com pessoas que admiramos pelas qualidades que expressam e que não temos, podemos pensar que somos atraídos da mesma forma que os pólos opostos de uma corrente elétrica se atraem mutuamente. Nada mais enganoso. Na verdade, somos atraídos, não pelo nosso oposto, mas pela semelhança dos valores compartilhados. O que mais admiramos nessas pessoas é que elas conseguem expressar os valores que mais prezamos, mas que ainda não conseguimos expressar. Ao contrário, nos afastamos das pessoas que consistentemente agem violando nossos valores mais importantes. Não toleramos as pessoas que continuamente contrariam nossos valores mais significativos.

A grande maioria dos relacionamentos duradouros ocorre entre pessoas da mesma faixa etária, do mesmo nível social e cultural, entre aquelas que compartilham os mesmos gostos e idéias. Isso significa que os relacionamentos mais harmoniosos ocorrem quando há mais pontos em comum do que divergentes. A diferença de idade é apenas um dos pontos de divergência. Se outros pontos forem comuns e constituírem a maioria, então o relacionamento pode dar certo. Caso contrário, se além da diferença de idade, a maioria dos pontos de vista forem divergentes, então muito provavelmente a relação tem pouca chance de dar certo e permanecer quando a paixão e o tesão diminuir. É preciso muita liga, muita cola, expressa em vários pontos em comum para amalgamar uma relação.

Se você está envolvido(a) numa relação dessa natureza, faça o seguinte: peça ao seu parceiro(a) para listar tudo que ele(a) acha importante na relação de vocês e porque cada item se torna tão importante. Faça você também a sua própria lista com os motivos muito bem elaborados. Comparem as duas listas e vejam se existem mais itens convergentes do que divergentes. Para os itens divergentes, negociem o que vocês podem fazer para conciliar e aceitar as diferenças. Quanto mais itens forem convergentes ou possíveis de serem conciliados, maiores serão as chances de manter por mais tempo este relacionamento.

Saudações
Sakaizen Sakurai
Aprendiz do comportamento humano

Clique aqui para ler este artigo na Portal CMC