Análise dos impostos e das taxas de juros Santa Rita, Paraíba

Em uma comparacao aos impostos pagos nos EUA e no Brasil podemos encontrar muita diferenca. Nós brasileiros deveriamos viver num país riquíssimo pois as taxas de impostos sao altissimas. Veja a diferenca entre os dois paizes neste artigo.

Creche Amiguinhos
(83) 3241-7848
r Anísio Salatiel, 133, Roger
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Instituto de Educacao Luiza Ferreira Ltda
(83) 3233-3748
r Benjamim Lira, 169, Fds, Cruz das Armas
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Instituto Educacional Santa Barbara Ltda
(83) 3225-1111
r Odon Carvalho, 215, Ipês
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Sociedade Educacional O Mundo Infantil Ltda
(83) 3224-0597
av Aragão e Melo, 1315, Torre
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Instituto Dom Avelar Brandao Vilela Ltda
(83) 3238-7240
r Beraldo de Oliveira, 15, Mangabeira
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Escola Santos Ltda
(83) 3224-1109
av Geminiano da Franca, 826, Torre
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Instituto Educacional Rio Branco Ltda
(83) 3043-3345
av Júlia Freire, 855, Torre
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Ccim Colegio Coracao Imaculado de Maria Ltda
(83) 3246-5678
r Ivanice Martins da Câmara, 290, Bessa
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Hotelzinho Bercario Maternal Palacio Infantil Ltda Me
(83) 3244-3320
r Silvio Almeida, 603, Expedicionários
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Instituto Dom Avelar Brandao Vilela Ltda
(83) 3238-7240
r Beraldo de Oliveira, 15, Mangabeira
Joao Pessoa, Paraíba

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Análise dos impostos e das taxas de juros

Um país doente

 Numa carta ao jornalista Alexandre Garcia, um amigo americano compara os impostos pagos nos EUA e no Brasil. Declara ele, ironicamente, que nós brasileiros devemos viver num país riquíssimo, mais rico do que os EUA, pois pagamos impostos muitíssimo mais elevados do que no seu país. E é verdade. Além de pagar muito mais impostos, o valor destes impostos é bem mais elevados do que aqueles similares nos EUA.

Lá, a carga tributária é muito menor do que aqui e a contrapartida em serviços e benefícios é infinitamente maior. Os serviços prestados pelo governo são de alta qualidade e o contribuinte americano tem serviços de primeiríssimo mundo, na saúde, na educação, nas estradas, e em todas as áreas. Dá gosto pagar os impostos pois o cidadão não se sente enganado ou roubado. Ele vê os resultados.

Vejamos alguns exemplos.

O Brasil tem 25% das reservas mundiais de água doce e pagamos 60% mais do que o cidadão americano pela água. Tarifas de eletricidade e telefone, paga-se 60% mais caro. E olhe que 95 % da nossa energia é hidroelétrica, bem mais barata do que a energia dos EUA que é produzida por usinas termelétricas à base de carvão e petróleo e pelas usinas nucleares. Pela gasolina de má qualidade e misturada com álcool, para agradar os usineiros de açúcar, pagamos o triplo do preço que paga o americano. E, segundo o governo, já somos auto- suficientes em petróleo com as grandes descobertas feitas nos últimos anos pela Petrobrás. Nos EUA, o preço da gasolina se mantêm estabilizado há muitos anos à U$ 0,30, ou seja, R$ 0,90 o litro!!

Um carro que nos EUA é vendido por R$ 20 mil, aqui custa R$ 40 mil, pois o governo cobra quase 60% de impostos e a industria impõe no preço final um lucro exorbitante. Lá, se paga U$ 15,00 de licenciamento anual para qualquer carro, não importando o tipo de veículo. É o “IPVA” deles. Aqui, por um carro de médio luxo, se paga R$ 1.700,00 de IPVA !! Por um seguro de carro luxuoso nos EUA se paga U$ 345,00. No Brasil um carro inferior paga R$ 2.500.00 !!! Um empréstimo pessoal num banco, se paga por mês, de juro, o que o americano paga por um ano, nos EUA!!!

Querem mais? Na Flórida o governo estadual cobra apenas 2% de imposto sobre o valor agregado (o equivalente ao ICMS do Brasil) e mais 4% de imposto federal, o que dá um total de 6%. E no Brasil? Parece que somos um país riquíssimo pois cobramos 18% só de ICMS!! E não reclamamos, aceitamos como verdadeiros cordeirinhos.

Além do ICMS, temos ainda o PIS, o COFINS, o ISS, o IPTU, o IR, o ITR, e dezenas de outros impostos, taxas, e contribuições em geral, com efeito cascata, de imposto sobre imposto. Tudo isso corresponde a um pouco mais de 4 meses de trabalho do trabalhador brasileiro. Assim é o nosso país. Mas, tem mais, nos EUA ficam isentos do Imposto de Renda todos os que ganham até U$ 3.000,00 por mês (equivalente a R$ 9.300,00 por mês) enquanto no Brasil pagam Imposto de Renda todos os que ganham a partir de R$ 1.200,00 por mês. Nos EUA declara-se o Imposto de Renda apenas no final do ano e caso se tenha tido renda. Aqui, o desconto é retido na fonte adiantadamente, isto é, antecipa-se o Imposto de Renda sem se saber se vai ter renda até o final do ano. Veja mais: no Brasil temos de pagar escola e comprar livros para nossos filhos, nos EUA existem excelentes escolas públicas e os alunos recebem gratuitamente os seus livros.

Eis aí a nossa República. Não de bananas mas de corruptos!

Mais uma: sabemos que dentre os 244 países do mundo, só o Brasil, o Egito e o Equador têm a chamada Contribuição Sindical Obrigatória, que seqüestra um dia de salário de todos trabalhadores, sindicalizados ou não, e que corresponde a 3,33% de um salário mensal. Esses 3,33% totaliza mais de R$ 3 bilhões que os sindicatos, confederações e centrais sindicais recebem por ano. Para quê? Não se sabe. Ou todos sabem e se calam? Pois bem, nos últimos dias a mídia anunciou que o governo enviará ao Congresso proposta das centrais para mudar o Imposto Sindical, que hoje é de um dia de trabalho por ano, para 4 dias de trabalho por ano!!! Eles querem – o governo – simplesmente multiplicar por quatro o Imposto Sindical Obrigatório!! Ou seja, querem receber não os R$ 3 bilhões que já recebem, mas R$ 12 bilhões por ano, o que significa um bilhão por mês!!! Onde nós estamos?! Que país é este?!

República de Bananas? República Sindicalista? República da Demagogia? da impunidade, do deboche? Onde está a nossa indignação? Onde estão os homens honestos desse país? Quando os ladrões, corruptos e ricos irão para a cadeia? Quando acabarão com os privilégios da classe política? Quando a palavra político deixará de ser sinônimo de ladrão? Quando se cumprirá a lei neste país?

Quando essa tristeza que nos esmaga o coração, nos abate o ânimo, nos ofende, nos agride, em cada escândalo descoberto, se transformará em alegria? Quando deixaremos de sentir a sensação de que ninguém vê o que nós vemos, ninguém percebe o que nós percebemos? Seremos todos cegos, surdos, mudos, ingênuos ou seremos todos desinformados? Talvez estejamos doentes. Ou embriagados. Ou como disse De Gaule: o Brasil não é um país sério.

P.S.: Livro da hora: “ Ensaio sobre a lucidez” de José Saramago.

 

Ebenézer Anselmo

Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, membro da Sala de Letras Gabriela Mistral de Petrópolis, articulista político de vários jornais, escritor, professor de Motivação Pessoal, cronista, contista. E-mail:ebenezeranselmo@yahoo.com.br -- Celular: 24 81125942

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com