Analisando os benefícios dos alimentos funcionais Nossa Senhora do Socorro, Sergipe

Não se deve associar o alimento funcional com valores calóricos. Os benefícios de uma alimentação rica e modulada com alimentos funcionais são vários e estão interligados. A formação de saúde e bem estar associado ao estilo de vida saudável e de acordo com os padrões da nutrição e gastronomia funcional, resultam em um equilíbrio.

Chuleta Bar e Restaurante Ltda
(79) 3215-3966
av Santos Dumont, 453, Atalaia
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Cantina Di Capri Ltda
(79) 3249-1451
av Tancredo Neves,Pres, 79, Inácio Barbosa
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
King's Kilo Comercial Ltda-epp
(79) 3222-6737
av Delmiro Gouveia, s/n, Lj 224, Coroa do Meio
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Panela de Barro Cafe Ltda
(79) 3232-1111
av Jorge Amado, 1519, Jardins
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Churrascaria Minuano Ltda
(79) 3241-4496
r Mariano Salmeron, 562, Cs, Siqueira Campos
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Flor de Campos Restaurante e Lanchonete Ltda. - Me
(79) 3221-5874
r Campos, 616, Tr, São José
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Beer House Ltda
(79) 3243-3329
av Santos Dumont, 6, Atalaia
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Bar e Restaurante O Caranguejo Ltda Me
(79) 3243-7481
av Oceânica, 42, Atalaia
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Grelhados & Refeicoes Ltda
(79) 3214-6662
av Delmiro Gouveia, s/n, Lj 233 S Riomar, Coroa do Meio
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Bar e Restaurante Acapulco Ltda
(79) 3231-4593
r Terêncio Sampaio, 281, Grageru
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Analisando os benefícios dos alimentos funcionais

Equipe Portal Orgânico
Chef Renato Caleffi

"No trabalho do nutricionista clínico funcional, a lista de substituição dos alimentos sempre terá como critério os nutrientes e compostos bioativos e nunca a quantidade de calorias.". (Paschoal, Naves e Fonseca, 2007)

A Gastronomia Funcional não utiliza como padrão o cálculo elaborado para as receitas, pois estes valores são dependentes das quantidades de alimentos utilizados nas preparações e, além disso, a quantidade de nutriente absorvido por cada indivíduo é dependente de sua individualidade bioquímica. ( fonte: Receita do Chef Renato Caleffi e da nutricionista Joana D'arc Pereira Mura em parceria com a VP Consultoria Nutricional.

Não se deve associar o alimento funcional com valores calóricos. Os benefícios de uma alimentação rica e modulada com alimentos funcionais são vários e estão interligados. A formação de saúde e bem estar associado ao estilo de vida saudável e de acordo com os padrões da nutrição e gastronomia funcional, resultam em um equilíbrio.

A saudabilidade gera a plenitude do funcionamento dos órgãos, o equilíbrio mental, boa digestão ou digestibilidade, pele e cabelos bonitos, circulação adequada, apetite controlado, bom sono, entre outras características. Portanto, não pode ser comparado ou analisado pelo seu valor calórico. Pouca caloria nem sempre é sinônimo de qualidade de vida! Pessoas magras nem sempre são exemplos de indivíduos saudáveis. Um alimento funcional com alto valor calórico ou com caloria maior que outros alimentos do mesmo gênero, podem engordar menos, contribuir positivamente e indiretamente nas causas que fazem o metabolismo acumular calorias e engordar.

Outro fator que deve ser levado em consideração é a associação dos alimentos, de tal forma, que permita sempre a melhor atuação do metabolismo. (NT)

Os princípios da nutrição clinica funcional corroboram para a elucidação e desmistificação da supervalorização dos valores calóricos dos alimentos isolados, pois aplica os alimentos funcionais aplicados a pelo menos cinco princípios básicos: individualidade bioquímica; tratamento centrado no paciente, equilíbrio nutricional e biodisponibilidade de nutrientes, equilíbrio físico, mental e emocional e interconexões em teia de fatores fisiológicos. A teia de inter-relações metabólicas da nutrição funcional é composta por: desequilíbrios nutricionais, disfunções neuroendócrinas, interação corpo e mente, problemas na destoxificação, desequilíbrios estruturais, alteração gastrintestinais, estresse oxidativo e metabolismo energético e disfunções imunológicas e inflamação. (Paschoal, Naves e Fonseca, 2007)

Os alimentos integrais, por exemplo, tais como arroz, quinua, melhoram a digestibilidade, possuem maiores teores de nutrientes e fazem com que o nível de açúcar demore mais para chegar à corrente sangüínea, portanto, permite que o indivíduo sinta maior saciedade.

Alimentos com alto valor calórico ou com baixa digestibilidade, podem ser associados a outros alimentos termogênicos, ou seja que permitam um aumento da temperatura do metabolismo e por conseguinte, um estímulo de queima extra calórica; neste caso, a associação de especiarias, pimenta, gengibre, curry, masalas, cúrcuma, chá verde, podem estimular esse efeito termogênico, além de contribuir com eliminação de toxinas.

Alguns alimentos com baixos valores calóricos podem ser altamente congestionantes e tóxicos, tais como refrigerantes, sucos lights, margarina vegetal e alimentos produzidos de maneira convencional (antônimo de alimento produzido de forma orgânica). Alguns incidem em altas quantidades de conservantes, aditivos, corantes e substâncias sintéticas de origem industrial, outros, incidem em teores de hormônios sintéticos e naturais, antibióticos e desequilíbrios nutricionais.

Portanto, o alimento deve ser valorizado por seus efeitos benéfico em reação de cadeia e com efeitos a médio e longo prazo. (Nota do Autor).

Muitos alimentos podem ser funcionais e possuir elevadas e médias calorias, mas devido à sua composição química e estrutura molecular, tais como altos teores de certas fibras alimentares hidrossolúveis, baixos índices glicêmicos e boa estabilidade aos meios químicos e processos físicos, notadamente a polpa de banana verde, broto de palma, grãos de quinua e amaranto, resultando na melhora da absorção de macro e micronutrientes, aumento da saciedade, elevada capacidade de se unir às toxinas, metais pesados e fragmentos alimentares congestionantes, permitindo e facilitando sua eliminação pelo fato de também melhorarem os processos metabólicos, peristaltismo e transito digestório; com o benefício de possibilitar a manutenção e melhora do sistema imune gastrintestinal. Portanto, os efeitos salutares e fatores benéficos são infinitamente maiores que os alimentos de zero caloria e de caloria vazia, proporcionam o oposto. (NT)

Fonte: Chef Renato Caleffi

Clique aqui para ler este artigo na Portal Gastronomia