Administração de Empresas - A Habilidade De Saber Ouvir Arapiraca, Alagoas

O presente artigo trata da habilidade de saber ouvir em um processo de negociacao. A negociação é realizada entre duas ou mais pessoas a fim de alcançar os objetivos das partes envolvidas. Saiba mais neste artigo.

Caio A Travassos
(323) 231-3295
Graminha, 5
Juiz de Fora, Minas Gerais
 
Lavormed Assessoria em Saúde Ocupacional S/C Ltda
(114) 227-5002
r Martim Francisco, 320, Sta Paula
São Caetano do Sul, São Paulo
 
Niro Cons Empresariais
(273) 299-5787
av Antônio Gil Veloso, 240, ap 1004, Praia Da Costa
Vila Velha, Espírito Santo
 
Bovis Lend Lease Ltda
(113) 365-5900
av Nações Unidas, 12551, An 25 Cj 2505, Chácara Itaim
São Paulo, São Paulo
 
Sygma Consultoria Sc Ltda
(123) 941-8486
av J Lguilhermino,dr, 429, cj 55
São José dos Campos, São Paulo
 
Ituana Corretora Seguros Ltda
(114) 023-0254
r Andrad, 809
Itu, São Paulo
 
Consult Cons Proj e Meio Ambiente Sc L
(65) 623-5656
r João Gomes M Sobr, 546
Cuiabá, Mato Grosso
 
Sabesp Companhia Saneamento Basico Estado Sao Pa
(123) 153-2404
r Sete Setembro, 84
Lorena, São Paulo
 
Moura Com Prata
(47) 348-0506
r Elizario Pereira, 172, São João
Itajaí, Santa Catarina
 
José C Silveira
(53) 231-2586
r Padre Feijo, 224, Cidade Nova
Rio Grande, Rio Grande do Sul
 

Administração de Empresas - A Habilidade De Saber Ouvir

PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO: O PODER DA INFORMAÇÃO E A HABILIDADE DE SABER OUVIR

Por Iderlan Soares do Nascimento

 A negociação é realizada entre duas ou mais pessoas a fim de alcançar os objetivos das partes envolvidas. Assuntos relacionados ao tema estão em ascensão por serem de fundamental importância tanto para as organizações quanto para as pessoas que inconscientemente ou conscientemente negociam a cada dia.

Como exemplo, Martinetti e Almeida (1998) citam o caso do bebê recém-nascido que começa a negociar com a mãe. Deste modo, o bebê chora para poder mamar e negocia com a mãe o leite em troca do silêncio. Assim, percebe-se que mesmo inconscientes negociamos.

Vale destacar que em uma negociação sempre um lado sai ganhando e o lado vencedor é, justamente o que possui mais informação. Daí o poder da informação no processo de negociação. Neste contexto, Olhen (1980) citado por Martinetti e Almeida (1998) definem negociação como sendo o uso da informação e do poder, com a finalidade de influenciar o comportamento dentro de uma rede de tensão.

Contudo, apesar de não existir ganha-ganha na negociação é possível haver satisfação de ambas as partes envolvidas no processo. Martinetti e Almeida (1998), sublinham que diferentemente dos procedimentos do passado em que o negócio visava atender às próprias necessidades, sem se preocupar com o outro lado envolvido, na negociação moderna ocorre a preocupação.

Por outro lado, além da informação é necessário que o negociador possua a habilidade de saber ouvir, pois enquanto não se estiver preparado para ouvir o que a outra parte deseja não se estará preparado para negociar. Existe uma distinção entre ouvir e escutar. Quando se escuta canaliza-se a interpretação e quando se ouve é possível passar a informação da mesma maneira que a recebeu. Assim, na negociação é necessário ir além de escutar, é necessário ouvir, ou seja, entender, absorver o que o outro tem a dizer da maneira passada, transformando em informação.

Ouvir, de acordo com Martinetti & Almeida (1998) significa não apenas escutar o que a outra parte tem a dizer, mas acima de tudo entender e absorver efetivamente as informações passadas. Quando se ouve efetivamente é possível processar as informações recebidas, separar aquilo que é realmente útil, guardar o que poderá ser utilizado futuramente, bem como buscar novas informações para complementar o que foi recebido.

NASCIMENTO, Iderlan Soares. Administradora. Especialista em Gestão de Pessoas.

Iderlan_1@hotmail.com

REFERÊNCIA

MARTINELLI, D. P; ALMEIDA, A .P. Negociação e solução de conflitos: do impasse ao ganha-ganha através de melhor estilo. São Paulo: Atlas, 1998.

IDERLAN SOARES DO NASCIMENTO

Formada em Administração pela Faculdade 2 de Julho; Especialista em Gestão de Pessoas; solteira; 28 anos; natura de Uibaí-Bahia, residente em Salvador-Ba.Atua na área de Recursos Humanos em uma Secretaria do Estado da Bahia, sendo responsável por instruir todos os processos administrativos de aproximadamente quatro mil servidores.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com