A Internet Sob O Olhar Da Psicanálise Corumbá, Mato Grosso do Sul

A preocupação com a neurose que se instalou nas pessoas, principalmente crianças e adolescentes, causada pelo avanço tecnológico. O estímulo para compra de tais produtos é incessante, gritante, instigante. Entenda mais sobre este assunto abaixo.

Auto Escola 2000 Ltda
(67) 3026-7184
av Afonso Pena, 1649, Bairro Amambaí
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola CFC Aliança
(67) 3321-0596
r 26 Agosto, 60, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola e Despachante Luiz Ltda
(67) 3324-1303
av Afonso Pena, 593, Chácara Cachoeira
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Central Sul
(67) 3321-1854
av Mato Grosso, 1313, Vila Ilgenfritz
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Dom Aquino Ltda ME
(67) 3382-2744
r 7 Setembro, 434, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Autorama
(67) 3324-7263
r Maracaju, 759, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Águia
(67) 3351-4516
av Cel Antonino, 749, Coronel Antonino
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Estilo Elite
(67) 3325-3360
r 7 Setembro, 784, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Futura
(67) 3325-4232
r 7 Setembro, 605, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Fittipaldi
(67) 3324-5400
r Maracaju, 218, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

A Internet Sob O Olhar Da Psicanálise

A INTERNET SOB O OLHAR DA PSICANÁLISE

Vemos em jornais, na televisão e na mídia em geral, a preocupação com a neurose que se instalou nas pessoas, principalmente crianças e adolescentes, causada pelo avanço tecnológico em veículos de comunicação como celular, computador e consequentemente internet.

O capitalismo não para de criar o novo. São objetos modernos inventados pela Ciência. O estímulo para compra de tais produtos é incessante, gritante, instigante. A mídia chega até nossos lares com propagandas apelativas para a compra de produtos cada vez mais modernos e sofisticados. São produtos "top de linha" os quais, mal se compra e já surgem outros mais modernos e avançados.

Na atualidade constata-se uma inversão de valores. Com o progresso tecnológico e científico, os novos laços sociais parecem se fixar na aquisição de bens e na promessa de felicidade e completude com sua aquisição. O valor do ser humano está na maior ou menor quantidade de bens que ele acumula. Valoriza-se o "ter" em detrimento do "ser".

Neste atual contexto percebe-se uma fragilidade dos laços sociais e também familiares porque se acham aportados em bases totalmente ilusórias. Entende-se que em termos de desejo humano não existe felicidade e completude com a aquisição de bens materiais. O sujeito é um ser desejante e assim sendo sempre haverá um desejo em pauta enquanto houver vida.

No universo das compulsões surge mais uma: a compulsão para a internet. E com ela mais preocupação para pais, familiares e educadores. Apesar de ser um poderoso veículo de comunicação que surgiu para facilitar a vida de muitos, colocando as pessoas num mundo globalizado, nem todos fazem seu uso de forma adequada e eficaz. As crianças e mesmo os adolescentes, muitas vezes não utilizam adequadamente tais produtos. Os pais ou responsáveis raramente podem saber o que acontece com seus filhos durante todo o tempo em que estão on-line, com quem conversam e o que conversam.

A maior parte do dia desses jovens é dedicada ao computador, deixando de lado os esportes, os jogos, as brincadeiras e até os estudos que, com certeza, seriam bem mais eficazes e proveitosos para sua formação.

Freud no seu famoso trabalho "O mal estar da civilização" já previa o conflito do homem consigo mesmo e com seus semelhantes, já clamava os psicanalistas a se interessarem pela relação contemporânea do homem com o mundo, pelo mal estar do homem no mundo civilizado.

O real já causava impasse para o sujeito, segundo Jacques Lacan, psicanalista francês. O real é aquilo com o qual o sujeito não consegue lidar, a impossibilidade de ultrapassar, as limitações. Que desprazer e angústia são esses que causam ao homem dificuldades em lidar com o mundo dos objetos, com os embaraços do real?

O interesse da psicanálise é tornar menos sofrida e conflituosa para os homens, sua relação consigo mesmo e com seus semelhantes, orientando-os pelo caminho do saber inconsciente. A psicanálise desperta o indivíduo do imaginário, da fantasia na qual ele teima em fincar sua vida e o faz acordar para o mundo real da existência humana.

O mau uso do computador faz o sujeito se enganar com o real. Fugir dele em prejuízo da palavra, do vivo e se tornar escravo da imagem, da distração, das cópias, das fáceis soluções, anulando sua criatividade. O sujeito deixa de estar em contato com familiares, amigos, de aprender com seus semelhantes, de ir ao cinema, ao teatro.

A grande perda que o sujeito tem com o mau uso da internet acontece quando ele se isola do mundo, se confina, emudece e transforma o computador no seu companheiro de todas as horas, fiel, inseparável. Não goza mais da companhia de pessoas queridas como pais, irmãos, amigos, ficando cada vez mais distante do humano. Retirando prazer somente da máquina ele se torna cada vez mais solitário, isolado, como um eremita e conseqüentemente depressivo.

A depressão é o sintoma da contemporaneidade e surge quando o sujeito troca o subjetivo pelo objetivo como mecanismo de defesa contra o inesperado, o imprevisível, a emoção, o real do mundo, a dificuldade da interação social.

O pai da psicanálise nos antecipou estes acontecimentos decorrentes do mundo moderno e nos deixou o caminho curativo ou talvez preventivo.

LIRIA HELENA MOREIRA GOMES LITTIG

Professora e psicanalista Pós Graduada em Planejamento Educacional e Teoria Psicanalítica e Práticas Educacionais.

Liria Littig

Professora e psicanalistaE-maillhlittig@gmail.com Consultório Edifício Newton de Barros sala 905 Vila Velha ES

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com