A Economia - Meio Ambiente Sobral, Ceará

A economia ambiental procura arranjar maneiras de mitigar os problemas de modo a maximizar o valor dos recursos. Prescisamos nos concientizar de que nos tambem fazemos parte do meio ambiente... Analize abaixo sobre o Meio Ambiente e o bem comum.

C. B. Consultoria Empresarial LTDA
(88) 3512-1521
Rua Delmiro Gouveia n° 36/B
Juazeiro do Norte, Ceará
 
Proj ABC
(85) 613-1411
r José Adonias Alves, Alto Da Expectativa
Sobral, Ceará
 
Assoc dos País e Amigos dos Excepcionais APAE
(85) 614-1555
r Antônio Carlos, Junco
Sobral, Ceará
 
Inst Materno Infantil Doralucia Ponte
(85) 611-3704
r CEL João Barbosa Boul, 668
Sobral, Ceará
 
Ceat
(85) 611-1043
pc Coronel Quirino Rodrigues, 76, Centro
Sobral, Ceará
 
Teleconforto
(85) 613-2385
r Coronel Frederico Gomes, 1153, Centro
Sobral, Ceará
 
SOS Criança
(85) 613-2869
av José Tupinambá da Frota D, 1783
Sobral, Ceará
 
Loja Maçonica Deus União e Trabalho
(85) 614-1126
r Sabiá, 2000, Alto Da Brasília
Sobral, Ceará
 
Safs Soc de Apoio A Família Sobralense
(85) 611-3133
r Ildefonso Frota Carneiro, Alto Do Cristo
Sobral, Ceará
 
Loja Maçonica Deus e Caridades III
(85) 612-1186
av Senador Fernandes Tavora, Dom Expedito
Sobral, Ceará
 

A Economia - Meio Ambiente

Há muito se fala em preservação do meio ambiente, o termo “sustentável” é utilizado há menos tempo. O significado, ou o conceito de preservação do meio ambiente passou a ficar mais claro, a partir do momento em que mudamos o nosso comportamento e consciência da importância que este tema tem para a comunidade. Um exemplo disto, tem sido o ato de segregar os materiais a descartar de forma classificada, resultando em melhor alocação dos resíduos e a mais apropriada destinação para reciclagem e reaproveitamento de materiais.

Vale ressaltar e para tanto, temos por fonte o conceito de ‘economia ambiental’ definido nas páginas da “Wikipedia” e que bem resume: “A economia ambiental é um sub-ramo da economia que se debruça, sobretudo no estudo do uso de propriedade comum. Atualmente temas relacionados com a economia ambiental têm sido bastante popularizados. A economia ambiental procura arranjar maneiras de mitigar os problemas de modo a maximizar o valor dos recursos. Entre esses temas incluem-se: a desflorestação, a sobre-exploração dos recursos marinhos, o aquecimento global derivado do efeito estufa resultante das emissões de gases para a atmosfera, etc. Um grande impulso na área foi dado pelo protocolo de Quioto (procura de meios para reduzir o efeito do aquecimento global)”.

A questão da sustentabilidade tem a ver com a melhor e mais otimizada alocação de recursos, sejam materiais, ambientais e recursos em geral, tais como a organização de processos, de pessoas, de capital. Enfim, através do conceito mais acadêmico, tudo que tenha relação direta com os fatores de produção quais, sejam: Capital, Terra e Trabalho. Enfim, tudo a seu tempo, no devido lugar e na quantidade certa e necessária. Nem mais nem menos. Sem desperdício algum.

Tudo tem aplicação neste campo, por exemplo, digamos não ao desperdício de água e estaremos contribuindo para a preservação de um bem, através da melhor utilização, e assim, com relação a qualquer bem que possa se tornar escasso e que tenha potencial valor econômico. Neste sentido pode ter o seu valor econômico alterado para patamares inviáveis de consumo.

De outra forma, temos definido que a Economia – A economia é a ciência que estuda a escassez de recursos frente às necessidades ilimitadas. Segundo a trilogia clássica formação, distribuição e consumo de riquezas, “a economia é a ciência que se preocupa com o estudo das leis econômicas que devem ser seguidas para que seja mantida em nível elevado a produtividade; melhorado o padrão de vida das populações e empregados corretamente os recursos escassos”. (Paul Anthony Samuelson).

Assim, para o desenvolvimento de energias alternativas e renováveis, os cálculos econômicos são necessários para a verificação da viabilidade de obtenção, ou sustentabilidade. Hoje, muito se fala das energias alternativas, renováveis e a escassez ou esgotamento de energias essenciais ao nosso dia a dia, incluindo Países de grande potencial econômico. Mas, podemos e devemos contribuir ao que esteja ao alcance de cada um, começando pela nossa casa, nossa rua, nosso bairro, e teremos bons resultados para o bem comum, e a consciência de ter cumprido com a melhor prática de preservação do meio ambiente.

Apenas para complementar: O Economista é o profissional que exerce as funções de economia e finanças, com formação superior em Ciências Econômicas e registro no Corecon (v. Corecon). A economia, que é a ciência que estuda as necessidades ilimitadas frente aos recursos escassos.

Jair Capatti Jr.

Economista, Delegado do Conselho Regional de Economia do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Região Serrana.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com