A Arquitetura Sustentável E Os Prédios Doentes Simões Filho, Bahia

Como a arquitetura sustentável visa uma perfeita interação com o meio ambiente. A renovação do ar, a iluminação do sol e um correto uso dos elementos de refrigeração; contribuem de forma decisiva para inviabilizar a criação de focos de infecção e o conseqüente adoecimento do prédio. Entender que os ambientes em que vivemos afetam positiva ou negativamente os nossos organismos é uma condição básica para valorizarmos a aplicação dos conceitos de arquitetura sustentável.

Goya Materiais de Construção Ltda
(71) 3241-0903
r Manoel Vitorino, 40, Conceição da Praia
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Gabian Comércio de Materiais de Construção Ltda
(71) 3392-3728
r Nove de Dezembro, 18, Lobato
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Juliomar Materiais de Construções Ltda
(71) 3312-3113
av Bonfim, 190, Bonfim
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Depósito de Materiais de Construção Nova Salvador Ltda
(71) 3231-5114
r Hélio Machado, 28, Boca do Rio
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Casa das Ferragens e Materiais de Construção Ltda
(71) 3381-5095
av Mário Leal Ferreira, 2213, Cosme de Farias
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
O Brasileiro Depósito de Material para Construção Ltda
(71) 3388-1001
r Pero Vaz, 89, Pero Vaz
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Angra dos Reis Materiais de Construcao Ltda
(71) 3389-5329
r Edson Saldanha, 300, Tr, Matatu
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Campina Grande Materiais de Construção Ltda
(71) 3244-0811
av Barros Reis, 614, Pau Miúdo
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Monforte Materiais de Construção Ltda
(71) 3235-8232
av Centenário, 1369, Barra
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Otero Materiais de Construção Ltda
(71) 3245-3825
av Centenário, 39, Barra
Salvador, Bahia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

A Arquitetura Sustentável E Os Prédios Doentes

Quem mora em grandes cidades já ouviu falar, pelo menos uma vez, dos famosos edifícios doentes. Isso não significa que são prédios “gripados” ou “com dores”. Na realidade prédios doentes são construções que, por suas características próprias, acabam disseminando doenças das mais diversas entre os seus habitantes.

Pesquisas e estudos recentes mostraram claramente que nos sistemas de ar condicionado central dos prédios construídos sem a preocupação com aarquitetura sustentável , os dutos do ar condicionado central se transformam em verdadeiros criadouros de fungos e abrigo para bactérias de alta periculosidade.

Como todo prédio é uma comunidade, é plausível que nessa comunidade ajam pessoas doentes. Ao tossirem, espirrarem ou falarem, essas pessoas atiram no ar gotículas de saliva invisíveis que carregam os agentes infecciosos que residem em seu corpo. Durante sua “viagem” pelo ar, esses agentes são capturados pelo fluxo de ar e acabam se instalando no interior dos dutos do ar condicionado. Como, nos prédios construídos sem uma arquitetura sustentável, na há renovação do ar interior com eficiência e nem mesmo há a penetração do sol (muitas vezes); o ar interior acaba ficando impregnado desses agentes infecciosos que usam os dutos do ar condicionado como incubadora. Garantindo para si a temperatura e a umidade ideais para proliferarem.

Com uma visão mais holística, a arquitetura sustentável pode impedir que seja necessária a utilização muito freqüente do ar condicionado em prédios de grande porte. Mesmo que a utilização desses aparelhos seja essencial, a construção dentro dos parâmetros da arquitetura sustentável garantirá uma perfeita renovação do ar interior e a correta iluminação solar. Esses fatores garantirão uma correta esterilização do ambiente e reduzirão em muito a possibilidade dos dutos do ar condicionado se transformarem em focos de doenças respiratórias e problemas de saúde para os habitantes.

Como a arquitetura sustentável visa uma perfeita interação com o meio ambiente; ela permitirá que os prédios tenham seu próprio “micro ambiente”, onde haja instrumentos de contenção para agentes infecciosos que possam atacar a população usuária. A renovação do ar, a iluminação do sol e um correto uso dos elementos de refrigeração; contribuem de forma decisiva para inviabilizar a criação de focos de infecção e o conseqüente adoecimento do prédio. O que, sem qualquer sombra de dúvidas, representa uma economia enorme de recursos que seriam gastos com constantes limpezas de dutos e desinfecção de unidades. Além de representar um maior atrativo para os moradores, uma valorização maior da imóvel e a garantia de que não haverá dores de cabeça no futuro.

Assim, entender que os ambientes em que vivemos afetam positiva ou negativamente os nossos organismos é uma condição básica para valorizarmos a aplicação dos conceitos de arquitetura sustentável na construção de prédios saudáveis e que prejudiquem menos a vida de seus habitantes. Assim, a eficiência energética, a proteção ao meio ambiente e a garantia de uma vida mais saudável e plena; podem assegurar completamente qualquer possível custo superior que uma construção nesses parâmetros possa ter.

Raul Ahnert

Raul Ahnert - Tenho os blogsApartamentos SustentáveiseImoveis Sustentáveispara divulgação dos conceitos de sustentabilidade nos empreendimentos imobiliários.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com